Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa do padrão de metilação dos genes GRB10, MEST e da região 11p15 na síndrome de Silver-Russell

Processo: 07/02628-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Ester Silveira Ramos
Beneficiário:Jaqueline Carvalho de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Síndrome de Silver-Russell   Crescimento e desenvolvimento   Metilação de DNA   Impressão genômica

Resumo

A síndrome de Silver-Russel (SSR) é uma doença de retardo do crescimento pré e pós-natal. Vários estudos têm evidenciado heterogeneidade etiológica e, recentemente, foi sugerido que alterações no imprinting genômico poderiam estar envolvidas no desenvolvimento da doença. Na região cromossômica 11p15.5 está localizado o gene IGF2, um dos principais reguladores dos crescimentos fetal e pós-natal. A expressão apenas do alelo paterno desse gene é regulada por uma região controladora de imprinting (ICR) denominada de região diferencialmente metilada do gene H19 (H19DMR). O gene CDKN1C, um regulador negativo de proliferação celular, também está mapeado na região 11p15 e é regulado pela ICR KvDMR1, que permite a expressão apenas do seu alelo materno. Alguns estudos demonstraram demetilação na H19DMR em alta freqüência (31-50%) nas crianças afetadas pela SSR, e, mais recentemente, foi sugerido um possível efeito também da KvDMR1. Entretanto, a verdadeira relação das alterações epigenéticas e a SSR permanece incerta. O presente trabalho tem como objetivo analisar o padrão de metilação das ICRs de 11p15.5 de 20 pacientes com SSR, 10 pacientes com baixa estatura de início pré-natal sem outras alterações (idiopática) e 10 indivíduos voluntários saudáveis através de PCR em tempo real. Será realizada também a pesquisa de dissomia uniparental da região 11p15 e RFLP no fragmento da H19DMR. Os resultados serão utilizados para analisar a incidência das alterações dessas ICRs nos casos de SSR e para verificar a possibilidade da aplicação das técnicas utilizadas na rotina médica para auxiliar no diagnóstico da síndrome. (AU)