Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e caracterização de biomarcadores sorológicos e teciduais em Carcinoma de Tireoide bem diferenciado por phage display

Processo: 07/04762-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2008
Vigência (Término): 30 de setembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Laura Sterian
Beneficiário:Carolina Fernandes Reis
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Genes   Marcadores prognósticos   Phage display   Neoplasias da glândula tireoide

Resumo

O perfil da resposta imunológica no câncer pode fornecer informações valiosas sobre proteínas expressas pelo tumor que induzem a produção de anticorpos. Desta forma a descoberta da resposta imune humoral a antígenos associados a tumores, os quais são reconhecidos como estranhos pelo sistema imune, pode ser fonte para diagnóstico e informação de prognóstico de câncer. A tecnologia de apresentação de peptídeos em fagos (Phage Display) tem sido amplamente utilizada no mapeamento de epítopos de diversas proteínas antigênicas. Ela é baseada na fusão de peptídeos ou proteínas ao capsídeo viral e sua expressão na superfície deles. Neste trabalho desenvolveremos bibliotecas sintéticas com variantes peptídicas ligadas a pIII do bateriófago M13 (PhD-C7C e PhD-12, BioLabs) a partir de tecido e soro policlonal de 30 pacientes com tumores de tireóide bem diferenciados, 30 com adenomas de tiréoide e 30 sem doenças nessa glândula (apenas soro). As amostras serão adsorvidas em placas de microtitulação, e submetidas a sucessivos ciclos de lavagens (biopanning) para eliminação dos fagos não ligantes e seleção dos fagos com capacidade de ligação aos anticorpos. Para cada ciclo de seleção será feita uma amplificação dos fagos reativos por infecção em E. coli, para aumentar a especificidade dos ligantes e uma titulação dos fagos para monitoramento do aumento dos fagos ligantes em comparação com os não ligantes. Análises de bioinformática identificarão os peptídeos recombinantes e ensaios imunoenzimáticos (ELISA, Dot-Blot e imunoistoquímica) com os clones obtidos serão feitos para verificar se diferenciam pacientes sadios de doentes, demonstrando se poderão ser potenciais marcadores diagnósticos.