Busca avançada
Ano de início
Entree

Discriminações Simples Sucessivas e Discriminações Condicionais para Investigar a Formação de Classes Funcionais em Crianças

Processo: 07/05989-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Deisy das Graças de Souza
Beneficiário:Daniela de Souza Canovas
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/09928-4 - Relações emergentes entre estímulos e função simbólica: implicações para o comportamento, o conhecimento e o ensino, AP.PRNX.TEM
Assunto(s):Equivalência de estímulos   Condicionamento (psicologia)

Resumo

Classes funcionais ou de contingência são estabelecidas por meio de relações arbitrárias entre estímulos mediadas por uma resposta comum. O procedimento típico para estabelecer classes funcionais é ensinar discriminações simples entre estímulos e programar reversões repetidas das contingências. Formas alternativas de estabelecer e testar a emergência de classes funcionais, de acordo com a literatura, seriam procedimentos envolvendo tarefas combinadas de discriminação simples e condicional e testes de transferência de função. O objetivo do presente projeto é elucidar questões originadas no contexto de estudos prévios, pela manipulação de variáveis críticas na formação de classes funcionais em crianças, na mesma linha de estudos anteriores. O Estudo I tem como objetivo investigar os efeitos de um procedimento de discriminações sucessivas (go/no-go) e reversões repetidas, apresentando os estímulos sempre em uma única posição (considerando a variação nas posições de apresentação dos estímulos como parâmetro crítico). O Estudo II empregará um procedimento alternativo e potencialmente mais econômico, utilizando tarefas combinadas de discriminação simples e discriminação condicional e testes de transferência de função. Adicionalmente pretende-se investigar se a formação de classes pode emergir a partir de diferentes linhas de base e em situações de teste distintas daquelas empregadas em treino, e a relação entre os tipos de formação de classe (classes funcionais e classes de equivalência).