Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da eficácia da preparação anestésica local lipossomal de articaína em ratos.

Processo: 07/05734-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Francisco Carlos Groppo
Beneficiário:Luciana Aranha Berto
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/00121-9 - Novas formulações de anestésicos locais de liberação controlada: do desenvolvimento ao teste clínico odontológico, AP.TEM
Assunto(s):Anestésicos locais   Carticaína   Ratos

Resumo

Este estudo terá como objetivo avaliar a eficácia anestésica de duas formulações lipossomais injetáveis de articaína (3% e 4%), comparando-as com uma solução comercial de articaína 4% com epinefrina 1:100.000, através de dois modelos animais. Serão utilizados 64 ratos que, previamente aos experimentos, serão levemente sedados com tiopental sódico (25mg/kg) via intraperitoneal. Para a avaliação da eficácia anestésica serão utilizadas a técnica do bloqueio do nervo infra-orbitário (experimento 1) e a técnica do bloqueio do nervo alveolar inferior (experimento 2). Em ambos os experimentos serão formados, aleatoriamente, 4 grupos com 8 animais cada, que receberão a injeção de 0,1 mL de uma das seguintes soluções: Grupo 1: articaína 4% com epinefrina 1:100.000; Grupo 2: preparação anestésica local lipossomal de articaína a 4%; Grupo 3: preparação anestésica local lipossomal de articaína a 3%; e Grupo 4: solução de lipossomas 4mM sem anestésico local. Os lados contra-laterais receberão NaCl a 0,9% (controle). No experimento 1, as soluções serão depositadas próximo ao forame infra-orbitário do lado direito do rato e será avaliado tempo de anestesia da região através do pinçamento vigoroso do lábio superior, a cada 5 minutos, até que seja obtido o primeiro sinal de resposta aversiva do animal, indicando o final da anestesia. No experimento 2, as soluções serão depositadas próximo ao forame mandibular do lado direito dos animais e serão avaliados os parâmetros latência e tempo de anestesia pulpar, através de estímulo elétrico (pulp tester). A análise estatística dos dados será feita através do teste de ANOVA ou Kruskal-Wallis (dependendo da distribuição dos dados), com nível de significância 5%.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FRANZ-MONTAN, MICHELLE; BARONI, DANIELA; BRUNETTO, GIOVANA; VIEIRA SOBRAL, VIVIANE ROBERTA; GONCALVES DA SILVA, CAMILA MORAIS; VENANCIO, PAULO; ZAGO, PATRICIA WIZIACK; SAIA CEREDA, CINTIA MARIA; VOLPATO, MARIA CRISTINA; DE ARAUJO, DANIELE RIBEIRO; DE PAULA, ENEIDA; GROPPO, FRANCISCO CARLOS. Liposomal lidocaine gel for topical use at the oral mucosa: characterization, in vitro assays and in vivo anesthetic efficacy in humans. Journal of Liposome Research, v. 25, n. 1, p. 11-19, MAR 2015. Citações Web of Science: 21.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BERTO, Luciana Aranha. Eficacia anestesica da formulação lipossomal de articaina em ratos. 2010. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Odontologia de Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.