Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação de Ressonância Magnética Nuclear no estudo da Distofia Muscular mdx em camundongos

Processo: 07/06237-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Geral
Pesquisador responsável:Said Rahnamaye Rabbani
Beneficiário:Aurea Beatriz Martins Bach
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ressonância magnética   Ressonância magnética nuclear

Resumo

Atualmente, a espectroscopia de Ressonância Magnética Nuclear (RMN) in vitro tem sido extensivamente empregada para estudar tecidos biológicos, atuando como uma poderosa ferramenta de análise química. Em particular, a RMN de próton (1H) e de fósforo (31P) vêm sendo utilizadas para estudar o metabolismo muscular de animais portadores de deficiências genéticas, como os camundongos com distrofia muscular mdx, modelos para a distrofia muscular Duchenne (DMD). A DMD, que afeta humanos, é um distúrbio recessivo ligado ao cromossomo-X e ocorre em 1 para cada 3500 nascidos vivos do sexo masculino. A DMD é caracterizada pela ausência da proteína distrofina, o que provoca um processo progressivo e rápido de degeneração muscular. Atualmente, o acompanhamento da evolução da doença e de benefícios de tratamentos é feito através de biópsias. Neste estudo realizaremos medidas de RMN de 1H em amostras de tecidos de camundongos mdx e de controle com diferentes idades e compararemos os resultados com a análise histológica dos mesmos tecidos. O objetivo deste trabalho é monitorar o progresso da distrofia nos músculos de camundongos mdx através da análise das áreas dos espectros de RMN associadas a metabólicos específicos (creatina, taurina, lactato, alanina, glicina e glicose). Espera-se que estes resultados se tornem a base para estudos da doença in vivo, e que então seja possível diferenciar músculos distróficos de músculos sadios e caracterizar diferentes estágios de evolução da doença de maneira não invasiva.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BACH, Aurea Beatriz Martins. Estudo da distrofia muscular em camundongos mdx com ressonância magnética nuclear. 2010. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Física São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.