Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de Camundongos Deficientes para os Genes da Leptina e Receptores de Cininas

Processo: 07/06238-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Ronaldo de Carvalho Araújo
Beneficiário:Anderson Sola de Haro
Instituição-sede: Departamento de Biofísica. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cininas   Leptina   Animais geneticamente modificados   Exercício físico   Diabetes mellitus   Obesidade

Resumo

O sistema calicreína-cininas (SCC) está envolvido em muitos processos biológicos, dentre os quais a resposta inflamatória, nocicepção, controle da pressão arterial, transporte de eletrólitos, proliferação celular, atuando também no trato gastrintestinal. Além disso, está relacionado direta ou indiretamente na captação de glicose por células musculares e adipócitos através da translocação do principal carreador de glicose nessas células (GLUT4) para sua membrana citoplasmática. Recentemente nós mostramos que a deficiência do receptor B1 de cininas induziu anormalidades na homeostase de glicose e que o nocaute para o receptor B1 de cinina é resistentes à obesidade induzida por dieta hiperlipídica com menor produção de leptina. Resultados do nosso grupo mostram que os animais deficientes para o receptor B2 de cininas também são resistentes a dieta hiperlipídica, com a utilização preferencial de gorduras, observado através do quociente respiratório. Dados da literatura ainda sugerem um papel importante da bradicinina na captação de glicose independente da insulina, os resultados dos B2 KO demonstram que a deficiência do receptor B2 induziu hiperglicemia e menor captação de glicose nesses animais. Além disso, outros experimentos sugeriram importante ligação dos receptores de cininas com o controle do metabolismo energético e diferenciação de células adiposas. Levando em consideração esses resultados, pretendemos estabelecer a relação dos receptores de cininas com a obesidade mórbida. A leptina é um fator importante na gênese e manutenção da obesidade sendo um eficiente sinalizador nutricional para muitos outros sistemas fisiológicos. Seus níveis circulantes estão ligados à quantidade de tecido adiposo presente no organismo, sendo anorexígena a nível central e induzindo aumento de lipólise. Para investigação do papel da leptina no desenvolvimento de obesidade e manutenção energética, o camundongo ob/ob se torna uma importante ferramenta, por produzir uma leptina truncada, apresentando obesidade hereditária severa, diabetes mellitus com resistência à insulina, entre outras anormalidades associadas. Este projeto propõe a caracterização dos camundongos deficientes para a leptina e para os receptores de cininas, visando desse modo investigar a correlação funcional entre a sinalização metabólica do sistema calicreína-cinina, mediadores, segundos mensageiros e a leptina.