Busca avançada
Ano de início
Entree

A comunidade de borboletas frugívoras de áreas em processo de restauração, fragmentos de Floresta Estacional Semidecidual e pastagens

Processo: 07/06468-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Conservação da Natureza
Pesquisador responsável:Vera Lex Engel
Beneficiário:Paula Rachel Rotta Furlanetti
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Mata Atlântica   Restauração ecológica   Floresta estacional semidecidual

Resumo

A fragmentação da paisagem resultante das ações antrópica gera inúmeras conseqüências, sendo delas a mais grave a perda da biodiversidade. A fragmentação tem levado à necessidade, por parte dos cientistas, em estudar maneiras de se manejar esta nova paisagem, a fim de minimizar estes efeitos. A restauração ecológica tem como objetivo levar um ecossistema degradado a um estado mais próximo possível daquele anterior aos distúrbios. Com o objetivo de avaliar os esforços da restauração, é necessário o monitoramento dessas áreas, através de indicadores. As borboletas frugívoras podem ser consideradas como ótimos insetos bioindicadores, por serem de fácil captura e amostragem, além de serem bastante sensíveis à qualidade do habitat e ótimas representantes da fauna como um todo da área restaurada. Este trabalho tem como objetivo avaliar a comunidade de borboletas frugívoras de duas áreas em processo de restauração, tendo como parâmetro de comparação os fragmentos vizinhos de mata nativa e áreas abertas (pastagens). O estudo será realizado em dois sítios diferentes, nos quais foram estabelecidos diferentes modelos de plantios mistos com espécies nativas, há 10 anos atrás, visando à restauração florestal da área. As coletas dos indivíduos serão feitas com armadilhas atrativas com isca de banana em decomposição, fermentado por 48 horas. Será utilizada uma unidade amostral, com 5 armadilhas atrativas em cada tratamento (plantio, mata nativa e pasto) nos diferentes sítios amostrais. Para estudar a composição florística e oferta de recursos será elaborada uma listagem florística das áreas de pastagem, das áreas reflorestadas e dos fragmentos florestais, contendo informações fenológicas. A densidade do sub-bosque (vegetação com altura até 3 m) será estimada em cada unidade amostral a através da contagem do número de seções de 10 cm, pintadas em uma vara de 3 m, que forem visíveis a uma distância de 15 m, com leitura tomadas a cada 10 m ao longo dos transectos onde serão colocadas as armadilhas.A cobertura herbácea será estimada através da amostragem de 5 pontos no entorno das armadilhas, utilizando-se como referência uma moldura de madeira de 0,5 x 0,5 m preenchida com plástico transparente quadriculado. A altura do dossel será estimada a cada 10 m ao longo dos transectos, e a área basal da vegetação de cada habitat será estimada usando-se o método de Bitterlich. As análises estatísticas serão feitas para verificar os padrões de riqueza de espécies ente os habitats e a riqueza esperada em cada ambiente. Serão também calculados os índices de diversidade de Shannon-Wiener e de Simpson, e de Eqüidade de Pielou, e estudados os padrões de dominância entre as espécies em cada habitat, além da similaridade entre as comunidades nos diferentes tratamentos. A relação entre as variáveis de qualidade do habitat e a densidade e riqueza da comunidade de borboletas será estudada através de análises de correlação e de análises multivariadas.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FURLANETTI, Paula Rachel Rotta. A comunidade de borboletas frugívoras de áreas em processo de restauração, fragmentos de floresta estacional semidecidual e pastagens. 2010. 61 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciencias Agronomicas (Campus de Botucatu). Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.