Busca avançada
Ano de início
Entree

Derivação de construções negativas pós-XP no português brasileiro: negação sentencial e negação de constituintes menores

Processo: 08/00073-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Jairo Morais Nunes
Beneficiário:Rerisson Cavalcante de Araújo
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/00965-2 - Sintaxe gerativa do português brasileiro na entrada do século XXI: minimalismo e interfaces, AP.TEM
Assunto(s):Gramática gerativa

Resumo

Esta pesquisa pretende fornecer uma análise minimalista para a derivação de construções do português brasileiro que disponham de um item negativo em posição linearmente posterior ao elemento sobre o qual tem escopo. Os fenômenos a serem investigados são: (i) a interação do marcador de negação sentencial pós-verbal com construções que envolvam a ativação da periferia esquerda da sentença, como topicalização e focalização de constituintes, interrogativas do tipo QU e sim / não e sentenças imperativas; (ii) a negação de constituintes menores como DPs, APs, PPs por marcadores negativos à sua direita; (iii) e a presença de outros tipos de constituintes negativos em posição pós-verbal não c-comandados por licenciadores adequados em posição pré-verbal. A hipótese seguida na pesquisa se baseia na postulação da existência de uma categoria funcional responsável por relações discursivas de confirmação e refutação de proposições, DenP, em que são gerados os marcadores negativos pós-verbais do PB, cuja posição linear final é conseqüência do movimento de constituintes por sobre essa categoria. As restrições de gramaticalidade na interação destes com os fenômenos investigados serão analisadas como resultantes de (im)possibilidades de alguns tipos de movimento quando DenP está preenchido. É também um objetivo dessa investigação explicar a diferença dialetal entre a gramática "nortista" do PB, que permite construções com um único marcador de negação pós-verbal [VP não], e a gramática "sulista", que não dispõe dessa construção.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ARAÚJO, Rerisson Cavalcante de. Negação anafórica no português brasileiro: negação setencial, negação enfática e negação de constituinte. 2012. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.