Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividades in vitro de microesferas biodegradáveis contendo leucotrieno B4 e/ou antígenos livres de células de Histoplasma capsulatum sobre macrófagos

Processo: 08/01898-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Lúcia Helena Faccioli
Beneficiário:Daiane Fernanda dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/12856-2 - Modulação das respostas imunes inata e adquirida por leucotrienos e prostaglandinas, AP.TEM
Assunto(s):Leucotrienos   Microesferas

Resumo

O Histoplasma capsulatum é um fungo dimórfico responsável por infecções pulmonares graves caracterizadas por reação granulomatosa. Sua incidência vem aumentando bastante nos últimos anos devido principalmente às alterações imunológicas relacionadas ao comprometimento da imunidade celular. A infecção é adquirida a partir da inalação de microconídios ou pequenos fragmentos miceliais presentes no meio ambiente. No organismo do hospedeiro, esta fase filamentosa é convertida para a leveduriforme, que sobrevive e se multiplica no interior de macrófagos, caracterizando a fase parasitária do fungo.Anteriormente, demonstramos que os leucotrienos (LTs) estão envolvidos no recrutamento de fagócitos e outros leucócitos na histoplasmose, além de estarem aumentados nos pulmões dos animais infectados. Também observamos que em animais infectados, a inibição da biossíntese destes mediadores, através do composto MK886, exacerba a reação inflamatória e diminui a produção de IFN-³, IL-12 e óxido nítrico, resultando em morte de 100% dos animais. Antígenos livres de células (CFAgs, do inglês "cell-free antigens") isolados da parede celular de leveduras de H. capsulatum, quando empregados na vacinação de animais, conferem proteção eficiente aos mesmos e controle da infecção, uma vez que ativam a imunidade celular. Posteriormente, verificamos que animais vacinados com CFAgs e infectados com H. capsulatum produzem níveis mais elevados de LTs nos pulmões do que animais somente infectados.Uma vez que os LTs são relevantes para a fagocitose, mecanismos microbicidas e resposta imune adaptativa na histoplasmose, desenvolvemos microesferas biodegradáveis, constituídas de ésteres derivados dos ácidos láctico e glicólico (PLGA, do inglês "poly-lactic-co-glycolic acid"), contendo LTB4, com o objetivo de serem administradas in vivo. O sistema de encapsulamento, cuja liberação da substância encapsulada é controlada e sustentada, mostrou-se eficaz para preservação deste lipídio. As microesferas contendo LTB4 foram mais fagocitadas por macrófagos in vitro em comparação ao controle; e aumentaram o recrutamento de leucócitos para os pulmões, quando administradas intratraquealmente.Baseado no exposto acima e nos potenciais terapêutico e profilático dos CFAgs, pretendemos, neste projeto, avaliar in vitro as atividades biológicas de microesferas contendo LTB4 e/ou CFAgs, empregando macrófagos murinos ou de linhagem imortalizada. O encapsulamento de LTB4 e CFAgs em microesferas poderá constituir uma nova formulação vacinal ou terapêutica para esta micose.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DOS SANTOS, DAIANE F.; NICOLETE, ROBERTO; DE SOUZA, PATRICIA R. M.; BITENCOURT, CLAUDIA DA S.; DOS SANTOS JUNIOR, RUBENS R.; BONATO, VANIA L. D.; SILVA, CELIO L.; FACCIOLI, LUCIA H. Characterization and in vitro activities of cell-free antigens from Histoplasma capsulatum-loaded biodegradable microspheres. European Journal of Pharmaceutical Sciences, v. 38, n. 5, p. 548-555, DEC 8 2009. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.