Busca avançada
Ano de início
Entree

Hiperplasia da Adrenal Congênita e Tardia: Identificação de mutações novas e estudo de suas alterações na atividade enzimática e na estrutura proteíca.

Processo: 08/01903-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maricilda Palandi de Mello
Beneficiário:Ana Leticia Gori Lusa
Instituição-sede: Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Endocrinologia   Atividade enzimática

Resumo

A hiperplasia adrenal congênita (HAC) constitui um grupo de doenças hereditárias decorrentes da deficiência de uma das enzimas necessárias para a esteroidogênese adrenal. A forma mais comum de HAC é decorrente da deficiência da 21-hidroxilase (21-OH), correspondendo cerca de 90% de todos os casos, cuja herança é autossômica recessiva. Enquanto que a deficiência da 11b-hidroxilase, que muitas vezes é confundida com as deficiências da 21-hidroxilase, corresponde a 5-8% dos casos de hiperplasia congênita da adrenal. A presente pesquisa tem por objetivo identificar novas mutações, clonar e expressar as variantes dos genes CYP21 e CYP11B1 e avaliar tanto a formação de transcritos quanto as atividades da enzima 21-hidroxilase (CYP21A2) e 11b-hidroxilase (CYP11B1) nas suas formas normais e mutantes. Bem como, avaliar as alterações quanto a supressão de sítios normais ou criação de sítios alternativos para o processo de splicing. As mutações de CYP21A2, como S113F, A262V, P267L, V358I, R426C e as combinações I172N+V358I, e V281L+ R426C no gene CYP21A2, e com a G267S e L26M no gene CYP11B1 serão monitoradas quanto a sua atividade enzimática. Ainda, serão feitas análises dessas proteínas resultantes dos genes mutados, quanto a possíveis alterações estruturais e a relação dessas mutações com o fenótipo encontrado.