Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da influência do diluente sobre a ação do herbicida diuron [3-(3,4-Diclorofenil)-1,1-dimetiluréia] na carcinogênese cutânea de camundongos

Processo: 08/01809-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:João Lauro Viana de Camargo
Beneficiário:Bianca Ferrucio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/60506-1 - Praguicidas agrícolas como fator de risco: avaliações toxicopatológica, imunológica, molecular e analítica em modelos experimentais de exposição única e combinada, AP.TEM
Assunto(s):Pele   Transformação celular neoplásica

Resumo

O herbicida Diuron [3-(3,4-diclorofenil)-1,1-dimetiluréia] é cancerígeno para a bexiga de ratos Wistar e para a mama de camundongos NMRI. No momento, este herbicida está liberado para uso agrícola, o que não aconteceria se seu potencial mutagênico/cancerígeno para o homem fosse bem definido. É necessário esclarecer qual o significado para a espécie humana da atividade cancerígena verificada em roedores, e qual o modo de ação (MOA) pelo qual o Diuron exerce este potencial cancerígeno.Aparentemente, o Diuron é um agente não genotóxico, embora ANTONY et al. (1989) tenham documentado seu potencial iniciador em ensaio iniciação-promoção da carcinogênese na pele de camundongos Swiss. Em trabalho anterior neste laboratório, o herbicida não mostrou atividade iniciadora ou promotora da carcinogênese cutânea em camundongos Swiss fêmea. Há evidências de que o dimetilsulfóxido (DMSO), veículo utilizado para aplicação do Diuron, pode reduzir significativamente a resposta tumoral cutânea a agentes promotores. Assim, existe a possibilidade de que a atividade promotora do Diuron tenha sido mascarada pelo seu solvente.No presente projeto pretende-se reavaliar o potencial iniciador e promotor do Diuron promover a carcinogênese cutânea, utilizando a acetona como solvente alternativo. Após tratamento por 25 semanas, os retalhos cutâneos serão submetidos à análise histológica. Com o intuito de esclarecer mecanismos moleculares envolvidos no processo de carcinogênese serão analisadas por imunoistoquímica em tissue microarray (TMA) as vias de sinalização celular eventualmente envolvidas no processo. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FERRUCIO, BIANCA; DA SILVA FRANCHI, CARLA ADRIENE; BOLDRIN, NATALIA FERREIRA; COTRIM SARTOR DE OLIVEIRA, MARIA LUIZA; VIANA DE CAMARGO, JOAO LAURO. Evaluation of Diuron (3-[3,4-dichlorophenyl]-1,1-dimethyl urea) in a Two-stage Mouse Skin Carcinogenesis Assay. TOXICOLOGIC PATHOLOGY, v. 38, n. 5, p. 756-764, AUG 2010. Citações Web of Science: 5.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FERRUCIO, Bianca. Avaliação do potencial cancerígeno do Diuron [3-(3,4-Diclorofenil)-1,1-Dimetiluréia] no modelo de iniciação-promoção cutânea em camundongos swiss. 2010. 47 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Medicina. Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.