Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade e biogeografia de fungos no solo sob a projeção da copa de espécies arbóreas da mata atlântica (parque estadual carlos botelho)

Processo: 08/02325-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Marcio Rodrigues Lambais
Beneficiário:Elisa Rabelo Matos
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiologia do solo   Diversidade microbiana   Eletroforese em gel de gradiente desnaturante   Sequenciamento   Mata Atlântica

Resumo

As florestas tropicais recobrem apenas 7% da superfície terrestre e abrigam alta biodiversidade, englobando cerca de dois terços do total de espécies existentes no planeta. Atualmente, a Mata Atlântica é a quinta área mais ameaçada e rica em espécies endêmicas no mundo. No início do século XVI, apresentava cerca de 1.000.000 de km2 (12% do território nacional) e hoje está reduzida à cerca de 7,3% da cobertura original. Embora grande quantidade de informações sobre a diversidade vegetal esteja disponível, pouco se sabe sobre a diversidade de microrganismos existentes no solo e na superfície das plantas da Mata Atlântica, principalmente quando se refere à comunidade fúngica. Inventariar os fungos presentes nesse bioma será de grande importância, pois poderá auxiliar na identificação de espécies ainda desconhecidas e na caracterização da biodiversidade microbiana em ecossistemas florestais. Poderá também demonstrar que tipo de relação os organismos estabelecem entre si e qual a influência que exercem um sobre o outro. As limitações na identificação de fungos por técnicas baseadas em cultivo favoreceram a intensificação do uso de métodos moleculares, os quais não dependem do cultivo dos microrganismos, oferecem respostas a perguntas sobre a diversidade microbiana e permitem acompanhar o destino de uma população de microrganismos introduzidos no meio ambiente. O objetivo desse trabalho será determinar as estruturas das comunidades de fungos no solo da Mata Atlântica sob a copa de Ocotea dispersa, O. teleiandra, Mollinedia schottiana e Tabebuia serratifolia de uma parcela no Parque Estadual Carlos Botelho. Esse estudo será feito através de PCR-DGGE e sequenciamento da região ITS1/ITS4 .

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MATOS, Elisa Rabelo. Diversidade e biogeografia de fungos no solo sob a projeção da copa de espécies arbóreas da Mata Atlântica. 2011. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.