Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de métodos alternativos para o controle do mofo cinzento (Botrytis cinerea) e aumento da longevidade de rosas

Processo: 08/02330-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2009
Vigência (Término): 30 de abril de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Patrícia Cia
Beneficiário:Bruno Trevenzoli Favero
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Floricultura   Pós-colheita   Doenças de plantas   Mofo cinzento

Resumo

As doenças pós-colheita têm importância fundamental na floricultura, visto que o comércio interno e principalmente o externo rejeitam qualquer tipo de lesão na inflorescência. No Brasil e em outros países produtores, os estudos sobre doenças pós-colheita em flores são escassos. O mofo cinzento, causado por Botrytis cinerea, é considerado a principal doença de flores em cultivo protegido. O manejo da doença tem sido conduzido de forma convencional, pela aplicação de fungicidas tanto para a proteção da folhagem, quanto das flores, aliada a sanitização. Estas medidas têm se mostrado ineficientes no controle do mofo cinzento, devido, principalmente, ao aumento da insensibilidade de populações do patógeno aos fungicidas. Além disso, a preocupação mundial com relação à poluição ambiental e aos riscos à saúde promovidos pelos agrotóxicos, e a retirada de alguns produtos do mercado, têm levado ao aumento das pesquisas envolvendo a utilização de agentes alternativos para o controle de doenças de plantas. Assim, este trabalho pretende avaliar os efeitos de diferentes métodos alternativos (controle biológico, soluções conservantes atóxicas e 1-metilciclopropeno), aliados a refrigeração, no controle do mofo cinzento e no aumento da longevidade pós-colheita de rosas. Para tanto, será investigado, primeiramente, os efeitos da aplicação pré-colheita de um agente de controle biológico (Trichoderma harzianum), aliado ou não a aplicação de cloreto de cálcio, no controle da doença e no aumento da vida de vaso de rosas. Em pós-colheita, serão estudados os efeitos de soluções de condicionamento (sacarose, ácido cítrico, cloreto de cálcio) e do 1-MCP, no controle da doença, em rosas previamente inoculadas com B. cinerea (104 conídios mL-1) e não inoculadas, e no aumento da longevidade das flores, armazenadas sob refrigeração (5±1°C / 90±5% UR), por 6 dias, seguido por transferência para condição ambiente (20±2°C / 80±5% UR), onde permanecerão até senescerem. Os agentes, aplicados em pré e pós-colheita, que se mostrarem efetivos no controle do mofo cinzento em rosas, serão aplicados em combinação, armazenando-se as flores sob refrigeração e condição ambiente, com o objetivo de se avaliar se há efeito aditivo ou sinérgico destes no controle da doença, bem como no aumento da vida de vaso das rosas. As hastes serão avaliadas, em todos os ensaios, quanto à perda de massa, cor de pétalas e folhagens, abertura floral, incidência/severidade do mofo cinzento. Os dados obtidos nos experimentos serão submetidos à análise de variância e comparados pelo teste de Tukey e a discussão dos resultados será efetuada a 5% de significância. (AU)