Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da capacidade antioxidante in vitro e in vivo do guaraná (Paullinia cupana)

Processo: 08/02063-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2008
Vigência (Término): 31 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Elizabeth Aparecida Ferraz da Silva Torres
Beneficiário:Carolina de Aguiar Martins
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ciência de alimentos   Antioxidantes   Compostos fenólicos   Paullinia cupana   Guaraná

Resumo

Reações de oxidação nos sistemas biológicos ocorrem pela ação dos radicais livres que podem agir sobre várias moléculas como os ácidos graxos da membrana lipoprotéica, provocando doenças degenerativas como aterosclerose e câncer. Estudos indicam que antioxidantes presentes naturalmente em alguns alimentos são capazes de agir como protetores dos organismos vivos frente a este processo oxidativo. Os compostos fenólicos de vários produtos naturais têm despertado a atenção dos pesquisadores por suas diversas atividades funcionais. O pó do guaraná (Paullinia cupana), extraído da planta originária da Amazônia, contém altas concentrações de tanino, composto fenólico que pode alcançar 16% na matéria seca, o que lhe confere alta atividade antioxidante in vitro. Há poucos estudos in vivo publicados para esta planta. Assim, pretende-se avaliar a possível inibição da peroxidação lipídica no plasma e na LDL induzida ex vivo após a ingestão de bebida a base de guaraná em pó. Extratos aquosos de pó de guaraná serão analisados quanto aos parâmetros teor de fenólicos totais e atividade antioxidante através do ensaio DPPH. Indivíduos (n=20) terão seu sangue coletado antes, após uma hora e depois de 7 dias da ingestão da bebida feita com pó de guaraná, em jejum de 12 horas antes de cada coleta. O plasma e a LDL obtidos nas três coletas serão submetidos à peroxidação por três mecanismos diferentes (oxidação por cobre, lipoxigenase e peroxinitrito), sendo então medidos os produtos de peroxidação lipídica (concentração de TBARs e formação de dienos conjugados) empregando-se métodos espectrofotométricos. Serão determinados também o perfil antioxidante total do plasma (TAS) e os níveis de expressão, por meio de análise de PCR real time, de alguns genes relacionados à produção de enzimas antioxidantes. Os resultados das diferentes análises serão apresentados com média e desvio-padrão. Análise de variância (ANOVA) e teste de Tukey serão utilizados para verificar se há diferenças estatisticamente significantes entre os teores de produtos de peroxidação lipídica antes, após 1 h e depois de 7 dias do consumo da bebida.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MARTINS, Carolina de Aguiar. Avaliação da atividade antioxidante in vitro e in vivo do guaraná (Paullinia cupana) em pó. 2010. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Saúde Pública São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.