Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da chaperone molecular Hsp90 e sua co-chaperone p23 de Plasmodium Falciparum e Leishmania braziliensis

Processo: 08/09025-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2009
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Julio Cesar Borges
Beneficiário:Kelly Pereira da Silva
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/05001-4 - Estudos dos sistemas chaperones moleculares HSP70 e HSP90 de parasitas, AP.JP
Assunto(s):Proteínas de choque térmico HSP70   Parasitos   Proteínas de choque térmico HSP90

Resumo

As chaperones moleculares são proteínas que auxiliam o enovelamento de proteínas e previnem a sua agregação, entre outras importantes funções intracelulares. Entre as várias famílias de chaperones, a Hsp90 é essencial para o crescimento de células eucariontes e são descritas como uma ferramenta especializada para o enovelamento protéico. Estas são capazes de interagir com proteínas não-enoveladas mantendo-as em um estado re-enovelável e manter a conformação, estabilidade e função de vasto número de proteínas. A Hsp90 está envolvida na transcrição celular, ciclo celular e apoptose. Um número superior a 150 proteínas clientes das Hsp90 já é conhecido e elas podem ser classificadas em 3 grupos: receptores de hormônios corticóides, proteínas kinase e proteínas não relacionadas. A função das Hsp90 é dirigida por associação dinâmica com seus substratos e suas co-chaperones que formam grandes complexos com outras chaperones moleculares e outras proteínas celulares. Atualmente, inibidores da Hsp90 têm sido apontados como potenciais fármacos para o tratamento de alguns tipos de câncer. As Hsp90 apresentam atividade de hidrólise de ATP e sua co-chaperone p23 reconhece o estado no qual o ATP está ligado à Hsp90 estimula a dissociação do complexo Hsp90 e outras proteínas. As Hsp90 são essenciais para a viabilidade celular, pois sua inativação leva à supressão do crescimento de organismos, inclusive de parasitas do filo apicomplexa. Inibidores das Hsp90 (geldanamicina e radicicol) inibem o crescimento de Plasmodium falciparum, Leishmania donovani e Trypanosoma cruzi. O objetivo deste projeto é clonar o cDNA, expressar e purificar a Hsp90 e sua co-chaperone p23 de Plasmodium falciparum e Leishmania braziliensis, parasitas da malária e leishmaniose, respectivamente. Uma vez as proteínas purificadas, a intenção será determinar os fatores estruturais, termodinâmicos e funcionais, assim como as mudanças conformacionais induzidas por ligantes, que são importantes para o ciclo funcional da Hsp90 e da p23.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SERAPHIM, THIAGO V.; ALVES, MARINA M.; SILVA, INDJARA M.; GOMES, FRANCISCO E. R.; SILVA, KELLY P.; MURTA, SILVANE M. F.; BARBOSA, LEANDRO R. S.; BORGES, JULIO C. Low Resolution Structural Studies Indicate that the Activator of Hsp90 ATPase 1 (Aha1) of Leishmania braziliensis Has an Elongated Shape Which Allows Its Interaction with Both N- and M-Domains of Hsp90. PLoS One, v. 8, n. 6 JUN 24 2013. Citações Web of Science: 13.
DA SILVA, KELLY P.; BORGES, JULIO C. The Molecular Chaperone Hsp70 Family Members Function by a Bidirectional Heterotrophic Allosteric Mechanism. PROTEIN AND PEPTIDE LETTERS, v. 18, n. 2, p. 132-142, FEB 2011. Citações Web of Science: 24.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Kelly Pereira da. Estudos estruturais e funcionais da Hsp90 de Leishmania braziliensis e suas co-chaperonas p23. 2012. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Química de São Carlos São Carlos.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.