Busca avançada
Ano de início
Entree

Conflitos entre elefantes e seres humanos no Kruger National Park (KPN), África do Sul: Subsídios para uma comparação com conflitos sociais em unidades de conservação brasileiras

Processo: 09/00542-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de novembro de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Eliana Santos Junqueira Creado
Beneficiário:Eliana Santos Junqueira Creado
Instituição-sede: Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (NEPAM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/59837-6 - Conflitos entre elefantes e seres humanos no Kruger National Park (KNP) África do Sul: subsídios para uma comparação com conflitos sociais em unidades de convervação brasileiras, AP.JP
Assunto(s):Áreas de conservação   Conservação

Resumo

As áreas protegidas estão por todo o mundo e acompanham a expansão internacional do movimento ambientalista. Essa proliferação, contudo, significou a atribuição de cores locais para essa categoria de manejo e, igualmente, para a institucionalização da própria questão ambiental em países e/ou regiões distintas. Propõe-se aqui o estudo de áreas naturais protegidas situadas no Brasil e no continente africano, associando-as à questão do manejo de fauna. As áreas escolhidas estarão localizadas, a princípio, nos biomas da Mata Atlântica e da Floresta Amazônica, no Brasil, e na região ao sudeste africano, especialmente na fronteira entre a África do Sul, Moçambique e Zimbábue. No Brasil, o enfoque centrar-se-á no conflito entre populações locais - categorizadas ou não como populações tradicionais -, proprietários rurais e grandes felinos; enquanto, na África, entre elefantes africanos e populações locais. Sobretudo, verificar-se-á o papel de cientistas, técnicos governamentais e não governamentais na mediação de tais conflitos, incluindo a produção técnico-científica desses atores sobre tais conflitos e as técnicas possíveis para os contornar. O objetivo principal será o de analisar os conflitos multidimensionais que envolvem as espécies de fauna escolhidas, sobretudo a sua dimensão valorativa, comparando as diferentes formas de relação homem-animal estabelecidas, de um lado, por agentes governamentais e não-governamentais e, por outro, pelos grupos sociais aos quais voltam-se as ações de mediação dos conflitos com a fauna. Os objetivos secundários serão: (1) captar as particularidades dos modelos de conservação brasileiro e sul africano e das iniciativas conservacionistas correlatas; e (2) comparar as diferenças nas redes locais, no Brasil e na região sudeste da África, construídas pelo ambientalismo. Usar-se-á uma abordagem qualitativa inspirada na Antropologia e em outras ciências sociais.