Busca avançada
Ano de início
Entree

Formação de classes de equivalência em pessoas com autismo: requisitos comportamentais para a emergência de desempenhos novos

Processo: 09/01100-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2009
Vigência (Término): 31 de maio de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Deisy das Graças de Souza
Beneficiário:André Augusto Borges Varella
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Transtorno autístico   Condicionamento (psicologia)

Resumo

Indivíduos com autismo apresentam significativos comprometimentos na linguagem e dificuldades na aquisição de habilidades discriminativas. Dificuldades no estabelecimento de linhas de base ou falhas nos testes de relações emergentes podem estar relacionadas ao repertório discriminativo dos participantes, que podem não apresentar os requisitos necessários para discriminações simples e discriminações condicionais. A partir do entendimento que linguagem é comportamento simbólico e que o paradigma de equivalência de estímulos permite especificar operacionalmente relações simbólicas, o presente estudo tem por objetivo investigar possíveis relações entre a aquisição de habilidades discriminativas e a emergência de desempenhos simbólicos. Serão realizados dois estudos com a participação de doze pessoas autistas que apresentem diferentes repertórios discriminativos na linha de base, de acordo com avaliação pelo Teste ABLA. No Estudo 1, dois grupos com quatro participantes autistas serão submetidos ao ensino de discriminações simples e condicionais de identidade com estímulos visuais dos conjuntos A, B e C com conseqüências específicas para as classes. As relações ensinadas serão coerentes com o repertório discriminativo dos participantes. As relações arbitrárias AB, BA, AC, CA, BC e CB serão testadas. No Estudo 2 serão ensinadas a outros quatro participantes relações arbitrárias visuais-visuais AB e CD com conseqüências auditivas específicas para as classes. Serão testados os desempenhos emergentes visuais-visuais e também auditivo-visuais, ao apresentar como modelo nas sondas os estímulos auditivos utilizados como conseqüência na linha de base.