Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do tempo de aplicação de flúor fosfato acidulado na desmineralização do esmalte quando de alto desafio cariogênico in situ

Processo: 09/01785-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Cinthia Pereira Machado Tabchoury
Beneficiário:Ana Flávia Bissoto Calvo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Desmineralização do dente   Esmalte dentário   Placa bacteriana   Cárie dentária   Fluoretos   Estudo in situ

Resumo

Embora haja clara evidência da eficiência anticárie da aplicação profissional de flúor fosfato acidulado (FFA), não há consenso sobre a importância dos procedimentos clínicos pré- e pós-aplicação que têm sido recomendados. Esse é o caso do tempo de aplicação de 1 ou 4 min e apesar de alguns trabalhos in vitro e in situ mostrarem não haver diferença na formação e retenção de F no esmalte dental de dentes permanentes entre estes tempos, o de 4 ainda é o recomendado. Desta forma, o objetivo do presente trabalho será avaliar in situ o efeito do tempo da aplicação tópica com gel de FFA 1,23% na desmineralização de esmalte permanente, assim como na formação e retenção de F no esmalte e na composição microbiológica e bioquímica do biofilme dental formado, numa condição de alto desafio cariogênico. Será realizado um estudo cruzado, cego em 3 fases experimentais. Quinze voluntários adultos utilizarão um dispositivo intra-oral, nos quais serão fixados 4 blocos de esmalte, dois de cada lado, cujas durezas de superfície serão pré-determinadas. Os voluntários serão divididos aleatoriamente em 3 grupos: (A) Controle: nenhum tratamento; (B) FFA-1 min: aplicação tópica profissional de FFA a 1,23%; (C) FFA-4 min: aplicação de FFA por 4 min. A aplicação tópica será realizada no 1o dia da respectiva fase experimental de acordo com cada grupo e após 30 min será fixada uma tela plástica no dispositivo de acrílico sobre os blocos dentais, deixando um espaço de 1 mm acima dos mesmos para acúmulo de biofilme. Sacarose a 20% será extraoralmente gotejada sobre os blocos 8x/dia. A higienização será realizada com dentifrício não fluoretado durante todo o experimento. Após 14 dias de cada fase, o biofilme formado será coletado e analisado quanto à composição microbiológica e bioquímica. A dureza de superfície dos blocos será novamente determinada e a porcentagem de variação será calculada. A perda de mineral também será avaliada pela dureza do esmalte dos blocos transversalmente seccionados. Fluoreto na forma de CaF2 e de FA formados no esmalte pela aplicação em 2 blocos extras e o retido após 14 dias também serão determinados. Os resultados serão analisados estatisticamente e os voluntários serão considerados como a unidade experimental. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CALVO, A. F. B.; TABCHOURY, C. P. M.; DEL BEL CURY, A. A.; TENUTA, L. M. A.; DA SILVA, W. J.; CURY, J. A. Effect of Acidulated Phosphate Fluoride Gel Application Time on Enamel Demineralization of Deciduous and Permanent Teeth. Caries Research, v. 46, n. 1, p. 31-37, 2012. Citações Web of Science: 15.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CALVO, Ana Flávia Bissoto. Efeito do tempo de aplicação profissional de flúor fosfato acidulado em gel na desmineralização do esmalte de dentes decíduos e permanentes. 2011. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Odontologia de Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.