Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do comportamento em fluência da superliga Inconel 718

Processo: 09/01632-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 30 de junho de 2011
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Aeroespacial
Pesquisador responsável:Carlos de Moura Neto
Beneficiário:Tarcila Sugahara
Instituição-sede: Divisão de Engenharia Mecânica (IEM). Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Ministério da Defesa (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Superligas   Níquel   Alta temperatura   Corrosão dos materiais   Estrutura de aeronaves

Resumo

Materiais com comportamento adequado em temperaturas elevadas e ambientes agressivos tornaram-se uma necessidade científica e tecnológica nos dias de hoje. Estudos têm sido realizados independentemente de objetivos comerciais para o aprimoramento na obtenção de novas ligas e, em particular, para a reavaliação de ligas comerciais já existentes, por meio da aquisição de dados em condições de maior severidade.Superligas à base de níquel são conhecidas desde a década de 1930, e utilizadas principalmente em aplicações aeroespaciais. Estas aplicações requerem um material com elevada resistência mecânica, boa resistência à fadiga e à fluência, boa resistência à corrosão e capacidade de operar continuamente em temperaturas elevadas.Nesta proposta de trabalho de mestrado, pretende-se estudar o comportamento em fluência da superliga Inconel 718. A liga será submetida a ensaios de fluência na modalidade de carga constante, nas temperaturas de 750, 800 e 850 ºC. A faixa de tensão a ser utilizada será determinada por ensaio de tração a quente. Deve ser ressaltado que estudos completos de ensaio na fluência da superliga Inconel 718 são escassos na literatura.O presente projeto é inovador, permitindo o conhecimento mais detalhado da superliga Inconel 718. Pretende-se obter conjuntos de curvas e parâmetros experimentais relativos às regiões primária, secundária e terciária, como função das tensões e temperaturas aplicadas. Serão avaliados a ductilidade, a taxa de fluência estacionária e o tempo de vida.A caracterização microestrutural, com o emprego das técnicas de microscopia óptica e eletrônica de varredura serão ferramentas valiosas para a compreensão dos mecanismos de fluência. (AU)