Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação de um possível viés imunossupressor em células dendríticas derivadas de indivíduos portadores de câncer

Processo: 09/02074-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Jose Alexandre Marzagão Barbuto
Beneficiário:Rodrigo Nalio Ramos
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/09956-0 - Modulação funcional de células dentríticas em diferentes situações fisiopatológicas, AP.TEM
Assunto(s):Células dendríticas   Neoplasias   Linfócitos T reguladores

Resumo

Conhecimentos acumulados ao longo dos anos demonstram que as células dendríticas (DCs) são as células apresentadoras de antígenos (APCs) mais eficazes em iniciar respostas imunes específicas através da ativação de linfócitos T naive quando em situações de desequilíbrio homeostático gerados em ambientes inflamatórios ou de perigo. O estudo das DCs mostra que este tipo celular apresenta grande heterogeneidade funcional, e é submetido a mecanismos de controle ainda insuficientemente conhecidos durante o estabelecimento da resposta imune. A definição mais precisa dos fatores que influenciam a diferenciação funcional das DCs pode permitir, portanto, grande ganho na eficiência de seu uso como imunomoduladoras. Ao mesmo tempo, a possibilidade da geração de DCs in vitro foi fator fundamental para a criação de protocolos de imunoterapia, principalmente na confecção de vacinas antitumorais, cujo sucesso pleno pode estar relacionado a um melhor entendimento dos mecanismos e interações entre as células dendríticas e células T com funções reguladoras do sistema imune durante o desenvolvimento tumoral. As células T reguladoras (Tregs) FOXP3+ são os personagens principais no controle da resposta imune a auto-antígenos e contribuem, assim, para a tolerância periférica. Dados recentes têm evidenciado que os mecanismos de tolerância periférica, mediados por células T reguladoras, também impedem uma resposta imune antitumoral eficaz, mesmo em condições nas quais os antígenos tumorais possam ser reconhecidos. Apesar dos avanços no conhecimento sobre as interações entre células dendríticas e T reguladoras durante o estabelecimento de respostas imunes antitumorais pouco se sabe sobre esses mecanismos no desenvolvimento do carcinoma mamário. Portanto, o presente estudo visa avaliar o papel imunomodulador de células dendríticas derivadas de indivíduos sadios e pacientes portadores de câncer, sobre a estimulação de linfócitos T reguladores in vitro. Para tanto, pretende-se: comparar a freqüência de células T com fenótipo regulador no sangue periférico de indivíduos portadores de carcinoma mamário e sadios; avaliar comparativamente se as APCs (monócitos, DCs imaturas e DC maduras) obtidas de indivíduos portadores de câncer ou sadios, apresentando antígeno tumoral definido (HER-2/neu), induziriam a conversão de células T em células T com fenótipo regulador; avaliar a atividade "reguladora" dos linfócitos estimulados in vitro por antígenos tumorais apresentados pelas diferentes APCs. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RAMOS, RODRIGO NALIO; CHIN, LILIAN SALLY; DOS SANTOS, ANA PAULA S. A.; BERGAMI-SANTOS, PATRICIA CRUZ; LAGINHA, FABIO; BARBUTO, JOSE ALEXANDRE M. Monocyte-derived dendritic cells from breast cancer patients are biased to induce CD4(+)CD25(+)Foxp3(+) regulatory T cells. Journal of Leukocyte Biology, v. 92, n. 3, p. 673-682, SEP 2012. Citações Web of Science: 38.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
RAMOS, Rodrigo Nalio. Investigação de um possível viés imunossupressor em células dendríticas derivadas de indivíduos portadores de cancêr.. 2011. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.