Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação do sistema imune por antígenos de parede celular e exoantígenos de Histoplasma capsulatum e Pseudallescheria boydii

Processo: 09/02493-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 31 de outubro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Marcia Ribeiro Pinto da Silva
Beneficiário:Marcia Ribeiro Pinto da Silva
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/56707-7 - Modulação do sistema imune por antígenos de parede celular e exoantígenos de Histoplasma capsulatum e Pseudallescheria boydii, AP.JP
Assunto(s):Pseudallescheria boydii   Anticorpos   Micologia

Resumo

Histoplasma capsulatum var capsulatum é um fungo termodimórfico que se apresenta na forma filamentosa à temperatura ambiente (25°C) e na forma de levedura a 37°C. H. capsulatum prevalece nas Américas, principalmente no sudoeste dos EUA e em regiões específicas da América Latina. A histoplasmose pode se apresentar como um quadro clínico leve até formas graves e disseminadas. Apesar do uso de antifúngicos de amplo espectro, a taxa de mortalidade da histoplasmose ainda é alta. A incidência de micoses sistêmicas vem aumentando progressivamente e está associada ao aparecimento de isolados resistentes aos atuais antifúngicos, assim como a de micoses oportunistas que afetam principalmente os indivíduos imunossuprimidos. Em decorrência desse fato, o fungo de importância clínica, Pseudallescheria boydii, atualmente encontra-se incluído na classificação de fungos emergentes. A parede celular fúngica apresenta na sua porção mais externa moléculas glicosiladas que estão envolvidas em importantes funções biológicas relacionadas com a patogenicidade e virulência, além de ser uma fonte significante de antígenos. Devido às dificuldades no tratamento e resistência das infecções fúngicas, houve, nas últimas décadas, uma intensa busca sobre os mecanismos de patogênese utilizados por fungos. O projeto direciona-se na análise bioquímica e funcional de antígenos fúngicos envolvidos na patogenicidade. Técnicas modernas cromatográficas, análises de metilação, ressonância nuclear magnética de próton e carbono-13, espectrometria de massa farão parte da caracterização dos antígenos de H. capsulatum e P. boydii, assim como o envolvimento dessas moléculas na ativação do sitema imune.