Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de desfechos relacionados à gestação em áreas contaminadas na região do Estuário de Santos e São Vicente

Processo: 09/02554-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Luiz Alberto Amador Pereira
Beneficiário:Mariana Tavares Guimarães
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Gravidez   Baixada Santista (SP)   Inseticidas organoclorados   Áreas contaminadas   Metais pesados

Resumo

Introdução: Na região do estuário de Santos e São Vicente existem várias fontes de poluição tais como indústrias siderúrgicas, petroquímicas, e de fertilizantes, terminais portuários e lixões. Metais pesados, pesticidas organoclorados, bifenilas policloradas, dioxinas e furanos estão entre as substâncias tóxicas encontradas na região, deletérias à saúde causam efeitos principalmente sobre o sistema reprodutivo. Essa exposição é suspeita de afetar a reprodução através de dano ou morte celular, podendo levar a vários desfechos adversos na progênie da população exposta. Objetivos: Estimar e comparar a prevalência dos eventos relacionados à gravidez em populações expostas e não-expostas aos contaminantes ambientais na região do estuário de Santos e São Vicente. Casuística e Métodos: O estudo faz parte de um amplo projeto, financiado pelo CNPq, intitulado "Estudo Epidemiológico na População Residente na Baixada Santista-Estuário de Santos: Avaliação de Indicadores de Efeito e de Exposição a Contaminantes Ambientais" que tem como objetivo estimar os efeitos à saúde associados à exposição aos contaminantes ambientais entre os moradores da Baixada Santista. O presente estudo, de desenho transversal e exploratório, avaliará cinco áreas da Região Metropolitana da Baixada Santista, sendo quatro em locais próximos a áreas contaminadas nos municípios de São Vicente, Guarujá e Cubatão (em duas áreas, Centro e Pilões), e uma área controle no município de Bertioga, onde não existe contaminação conhecida. Em cada área foi calculada uma amostra de 820 domicílios, tendo como base a prevalência de malformações congênitas no Brasil e a população residente por distrito censitário nos bairros obtida pelo Censo do IBGE de 2000. Foi aplicado um questionário estruturado e pré-testado para obtenção dos dados. Para avaliar associações entre as áreas e os desfechos relacionados à gestação, serão utilizados o teste de qui-quadrado ou o teste exato de Fisher, adotando nível de significância de 5%. Adicionalmente, dados secundários de desfechos relacionados à gestação serão obtidos através do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos e do Sistema de Informação sobre Mortalidade (2003-2006) junto à Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados, tendo como base o local de residência da mãe. Esses eventos serão georeferenciados através de mapas temáticos e calculados os seus respectivos coeficientes de mortalidade e prevalência de baixo peso ao nascer, prematuridade, malformações congênitas e gemelaridade segundo as regiões próximas as áreas contaminadas, comparando com a área não contaminada.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GUIMARÃES, Mariana Tavares. Avaliação de desfechos relacionados à gestação em áreas contaminadas na região do estuário de Santos e São Vicente. 2012. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.