Busca avançada
Ano de início
Entree

Derivados da bromotirosina da esponja Aiolochroia crassa

Processo: 09/02250-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 30 de junho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Roberto Gomes de Souza Berlinck
Beneficiário:Juliana Bergamasco
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/60175-2 - Descoberta e desenvolvimento de potenciais agentes quimioterápicos a partir de invertebrados marinhos e de microrganismos associados, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Produtos naturais   Antibióticos

Resumo

Em estudos preliminares objetivando investigar metabólitos secundários de esponjas da Ordem Verongida da costa do Brasil, decidiu-se avaliar a variabilidade química entre diferentes espécimens da Aiolochroia crassa buscando a detecção de derivados da bromotirosina, tipicamente observados em esponjas desta espécie. Cinco espécimens de A. crassa foram obtidos em dezembro de 2007, durante coletas realizadas na Baía de Todos os Santos em diferentes pontos de coleta. Os extratos brutos destes espécimens foram submetidos a uma etapa de fracionamento e as frações obtidas foram analisadas por LC-MS. Os cromatogramas e os espectros de massas foram analisados observando-se os íons pseudo-moleculares de compostos bromados. Os resultados obtidos foram confrontados com dados disponíveis no banco de dados MarinLit. Desta forma, foi possível investigar a presença de diferentes derivados bromados da tirosina em espécimens de A. crassa e determinar a ocorrência de derivados não conhecidos exemplares de A. crassa analisados. Adicionalmente, a avaliação da atividade citotóxica dos extratos brutos de A. crassa indicou que apenas duas das cinco espécies analisadas por LC-MS apresentaram extratos com atividades citotóxicas. Sendo assim, o presente projeto objetiva o isolamento e a identificação dos compostos presentes nos extratos brutos destes dois espécimens de A. crassa, de maneira a se estabelecer qual(ais) apresenta(m) a atividade citotóxica observada nos extratos brutos. Além disso, serão isolados também os compostos presentes nos extratos cujas massas moleculares correspondam a derivados da dibromotirosina desconhecidos.