Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação entre exercícios perineais e exercícios sexuais como método de tratamento fisioterapêutico na disfunção orgásmica feminina

Processo: 09/03567-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Ivaldo da Silva
Beneficiário:Priscila Fernandes Gouveia
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sexualidade   Fisioterapia

Resumo

A resposta sexual humana é uma sucessão altamente racional e ordenada de ocorrências fisiológicas, cujas transformações não se limitam somente à área genital, mas provocam, também, reações neurológicas, vasculares, musculares e hormonais que afetam o funcionamento de todo o corpo. Para a mulher, o orgasmo é uma experiência psicofisiológica obtido através de um contexto psicossocial. Fisiologicamente, uma descarga física vasocongestiva e miotônica. A disfunção orgásmica pode ser classificada em cronológica ou causal. Cronológica primária, quando nunca houve a percepção orgásmica ou segundária, quando já houve a ocorrência do orgasmo. Causal geral, quando a disfunção sempre ocorre ou circunstancial, quando ocorre dependendo das circunstâncias, ou seja, parceiro, estímulo, local, etc. Os exercícios perineais têm como objetivo maior o fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico, explicado fisiologicamente que o aumento da força muscular advém da repetição dos movimentos voluntários. O treinamento muscular perineal proporciona também uma adaptação neural ao longo do tratamento, além de ter vários outros efeitos benéficos, como melhora da circulação sanguínea, resistência à fadiga, melhora da mobilidade, da flexibilidade e da coordenação muscular, auxiliando também no tratamento das disfunções sexuais, tendo em vista que tais alterações podem estar ligadas ao comprometimento muscular. Assim, o objetivo deste estudo é comparar os exercícios perineais e exercícios sexuais como método de tratamento fisioterapêutico na disfunção orgásmica feminina. Será realizado um estudo com 40 mulheres atendidas no setor de Transição Menopausal e Pós-menopausa da Disciplina de Endocrinologia Ginecológica do Departamento de Ginecologia da UNIFESP-EPM As mulheres serão avaliadas por meio de uma ficha de avaliação, tendo como itens os dados pessoais da paciente e antecedentes pessoais Em seguida, passarão pela avaliação do assoalho pélvico e será colhido o questionário "Quociente Sexual - Versão Feminina para avaliação da função sexual. Após serem esclarecidas assinarão o termo de consentimento livre e esclarecido. Os tratamentos previamente randomizados, serão divididos em Grupo A (exercícios sexuais) e Grupo B (exercícios sexuais e perineais). Em seguida, os achados serão encaminhados a um estatístico para análise dos resultados.