Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da hora do dia de obtenção de células endoteliais na reatividade de culturas primárias

Processo: 09/04000-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 30 de abril de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Regina Pekelmann Markus
Beneficiário:Marina Marçola Pereira de Freitas
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/07871-6 - Eixo Imune-Pineal: produção endócrina e parácrina de melatonina em condições de injúria, AP.TEM
Assunto(s):Melatonina   NF-kappa B   Células endoteliais

Resumo

RESUMOO endotélio é a camada celular interna dos vasos sanguíneos, responsável pela homeostase vascular. É a porta de entrada para as células de defesa frente a um quadro de inflamação. A camada endotelial é alvo de diversos estudos devido ao seu caráter de fácil expansão em cultura, porém sua biologia ainda não é completamente compreendida, não obtendo um resultado desejado quando usada em procedimentos de terapia celular. Em estudo piloto que possibilitou a produção deste projeto, células endoteliais apresentaram uma capacidade de adesão de neutrófilos dependente do estado in vivo do animal doador. Células endoteliais obtidas de animais sacrificados durante a noite tiveram uma aderência menor do que células obtidas de animais sacrificados de dia. Juntamente com dados da literatura, esses resultados levantaram a hipótese de que as células preservam uma espécie de "memória celular" mantendo as características do momento em que foram obtidas. A melatonina é um hormônio produzido de forma cíclica pela glândula pineal, apresentando picos noturnos de produção. Diversos estudos já demonstraram que ela atua, por diferentes mecanismos de ação, como um mediador anti-inflamatório sobre o endotélio. Este projeto baseia-se na hipótese de que as células endoteliais possam apresentar um ritmo em sua maquinaria que altere a intensidade da resposta frente a um quadro de inflamação, e propõe avaliar como a melatonina agiria na regulação desse ritmo. Neste trabalho serão verificadas as características de células endoteliais em cultura obtidas de animais sacrificados durante o dia e a noite e a relação da melatonina com as possíveis diferenças entre as mesmas.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FREITAS, Marina Marçola Pereira de. Efeito da melatonina endógena sobre a reatividade de células endoteliais ex vivo. 2011. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.