Busca avançada
Ano de início
Entree

Arte/Arquitetura/Design: tecnologias atuais nas estações do metrô de São Paulo.

Processo: 09/03861-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Sérgio Régis Moreira Martins
Beneficiário:Ewely Branco Sandrin
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Design   Estações metroviárias   Arquitetura   Arte pública

Resumo

A tese investiga a arte nas estações da Companhia do Metropolitano de São Paulo, verifica as possibilidades de uso de tecnologias atuais e as condicionantes para propostas de intervenção ambiental, permanentes e temporárias, no espaço público em questão. A partir de repertório conceitual, histórico e técnico; de pesquisas em campo e de entrevistas realizadas com filósofo especialista em culturas urbanas; usuários/espectadores/atores, monitores e técnicos de manutenção no decorrer da Exposição Arte Cibernética: Acervo Itaú Cultural (2010) e das 1 c e 2 c edições do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica-FILEPAI (2010 e 2011) e artistas, teve como meta comprovar a hipótese da possibilidade de aplicação e aceitação de tecnologias atuais (Diodo Emissor de Luz-LED, célula fotovoltaica, mídias eletrônica e digital, linguagem da projeção) em intervenções ambientais visando contribuir com a melhoria qualitativa dos espaços das estações futuras e em funcionamento. Para o entendimento da relevância da arte inserida no contexto da sociedade contemporânea e das formas de manifestação artística proporcionadas pelo uso de tecnologias atuais este estudo apresenta conceitos atuais de cidade, espaço público, arte pública, arte pública interativa, público e site specific. Aborda ações financiadas/cofinanciadas pelo poder público para intervenções artísticas na paisagem urbana paulistana e apresenta considerações sobre a Lei de Incentivo da Prefeitura de São Paulo. Analisa características das obras no ambiente das estações, seus significados e condicionantes. Investiga a percepção/recepção das obras tecnológicas e o comportamento social dos usuários/espectadores/atores no decorrer dos eventos mencionados. Verifica como tem sido a atuação do artista junto ao arquiteto no processo de inserção das obras de arte buscando relações com os conceitos de projeto interdisciplinar e site-specific, e o que pensam esses profissionais a respeito desses espaços, dos significados da arte, da aplicação de tecnologias atuais, da influência de regras normativas na forma de criar e de atuar e possíveis medidas para que a arte se faça presente na totalidade da rede. Apresenta avanços tecnológicos que têm possibilitado novas linguagens para a criação, desenvolvimento e construção de objetos/obras para a cidade contemporânea; exemplos práticos de intervenções ambientais, com vistas à arte contemporânea, em estações de metrô do âmbito internacional; formas de atuar de algumas companhias e política cultural da Régie autonome des transports parisiens (RATP). Constata-se que, tecnicamente, é possível aplicar tecnologias atuais em intervenções ambientais temporárias e permanentes. Entretanto, condicionantes internas e externas à Companhia têm dificultado não somente a utilização dessas tecnologias, mas a presença e a permanência da arte pública no metrô e na cidade. Faz-se necessário: criar políticas públicas no campo da cultura; divulgar os benefícios da lei de incentivo para as empresas; divulgar mecanismos para os artistas e a população; rever a formação acadêmica do artista, do arquiteto e do designer, de forma que seja multidisciplinar e possibilite a prática do projeto interdisciplinar. A presença de profissional no campo do gerenciamento que tenha uma compreensão transversal das diversas disciplinas envolvidas no projeto e que delegue o posicionamento de seus autores, ainda na fase de concepção, é fundamental para que o projeto interdisciplinar aconteça. As falas dos entrevistados, o estudo técnico, a aplicação dessas tecnologias em estações do âmbito internacional e nas exposições mencionadas, a prorrogação de prazo da Exposição Arte Cibernética e a permanência das estações como espaços expositivos dos Festivais Internacionais de Linguagem Eletrônica demonstraram a aceitação das obras tecnológicas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)