Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da hipertensão e do fluxo pulsátil na função endotelial de veias safenas humanas em ensaio in vitro

Processo: 09/04731-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de abril de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Paulo Roberto Barbosa Evora
Beneficiário:Marina Junqueira Ferreira Rosique
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia experimental   Enxerto vascular   Endotélio vascular   Veia safena   Hipertensão   Fluxo pulsátil

Resumo

Apesar de serem amplamente utilizados nas cirurgias de revascularização, os enxertos de veia safena magna têm perviedade muito inferior à dos enxertos arteriais. Isto se deve, em parte, ao fato que a parede da veia safena normal tem diferentes características estruturais e funcionais que podem ser afetadas por altas pressões de distensão tanto na fase de preparação da veia, quanto pela sua inserção no sistema arterial. Quando implantado na circulação arterial, um enxerto venoso troca um ambiente de fluxo baixo, não pulsátil e com baixa pressão por um ambiente de alto fluxo pulsátil com alta pressão e forças de cisalhamento, sendo sujeitado a significativas alterações hemodinâmicas. Essas alterações podem ser responsáveis, pelo menos em parte, por alterações funcionais e morfológicas, precoces ou tardias da parede venosa, que culminam na hiperproliferação da camada íntima seguida de alterações ateromatosas, que contribuem para trombose precoce do enxerto. Em trabalho recente realizado no Laboratório de Função Endotelial do Setor de Cirurgia Experimental do Departamento de Cirurgia e Anatomia da FMRP - USP, veias safenas humanas foram distendidas in vitro com pressões crescentes durante curtos períodos e posteriormente submetidas à avaliação do endotélio. Foi constatado que pressurizações até 300 mmHg não afetam a veia safena do ponto de vista farmacológico e de reatividade vascular in vitro, mas causa disfunção endotelial e pode funcionar como estímulo inflamatório na musculatura lisa. Com base nesses achados, o presente projeto foi elaborado visando dar continuidade à linha de pesquisa iniciada, para estudar o endotélio de veias safenas humanas submetidas a perfusão com fluxo pulsátil e altas pressões durante tempo maior de observação utilizado um modelo experimental in vitro. O objetivo deste projeto é estudar as alterações funcionais e morfológicas em veias safenas humanas utilizadas para enxertos arteriais, induzidas pela exposição prolongada a altas pressões hidrostáticas em fluxo pulsátil em ensaio in vitro. Este estudo será realizado utilizando-se: 1) análise morfométrica com microscopia de alta resolução; 2) análise imuno-histoquímica das isoformas da óxido nítrico sintase, CD34 e nitrotirosina; 3) determinação do malondialdeído tecidual como expressão do estresse oxidativo; e 4) determinação dos níveis teciduais de nitrito/nitrato em segmentos de veia safena. (AU)