Busca avançada
Ano de início
Entree

Imagem e ancestralidade: uma criação no espaço mítico-ritual

Processo: 09/06231-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Dança
Pesquisador responsável:Inaicyra Falcao dos Santos
Beneficiário:Denise Conceição Ferraz de Camargo
Instituição-sede: Instituto de Artes (IA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Cultura afro-brasileira   Ancestralidade   Fotografia

Resumo

Este projeto discute e analisa as matrizes ancestrais africanas presentes em imagens fotográficas tomadas do universo mítico e ritual de cultos afro-brasileiros, como o candomblé. Propõe, com isso, uma religação entre o mito contemporâneo e o mito ancestral evidenciada pelo trabalho fotográfico. Pretende-se discutir a construção da visualidade impressa na manifestação sócio-cultural e na criação artística, por meio de duas estratégias: o mapeamento e a análise da produção imagética sobre o tema e uma instalação fotográfica - resultado experimental das reflexões sobre a questão da diáspora africana no Brasil e manutenção da ancestralidade, elementos seminais para a discussão das matrizes ancestrais, formadoras da identidade cultural brasileira.Trata-se de defender a tese de que há um diálogo entre a ontologia da imagem fotográfica e o imaginário social, com o qual ela interage e se expressa. A finalidade é compreender a instauração desse imaginário no contexto brasileiro, considerando as possibilidades da imagem como agenciadora de temas na cultura nacional.Para o desenvolvimento do projeto será usado um substrato teórico interdisciplinar que abrange a teoria e critica fotográfica na conceituação de temas próprios à imagem contemporânea e as questões relativas à diáspora africana, às tradições afro-brasileiras e aos cultos religiosos de matriz africana, tema tratado por disciplinas como a antropologia e a sociologia. Para isso, serão elaborados os seguintes capítulos: CAPÍTULO 01 - CORPOS INSCRITOS NOS MITOS, MITOS INSCRITOS NOS CORPOS - Este capítulo discute a apropriação do corpo na mitologia afro-brasileira como uma das matrizes propiciadoras da visualidade. O corpo como receptáculo do mundo mítico-ritual é uma unidade reconstruída no processo de iniciação. Com ela, identidade e ancestralidade são revistas. Nele se dão as inscrições necessárias à propagação do êxtase, permitindo a revelação do continum fotográfico e criador de visualidades. Este capítulo prepara os pressupostos da pesquisa, discutindo o estado da arte do objeto de pesquisa. Propõe um estudo da ancestralidade africana, no contexto da tradição dos cultos religiosos afro-brasileiros, tendo como eixo temático as matrizes ancestrais, elementos responsáveis pela manutenção e exploração dos mitos e ritos nessa cultura. Entre os tópicos para a reflexão estão: a poética do transe, o corpo simbólico, as relações estéticas do objeto ritual, o estatuto arquetípico, a festa, os espaços sagrados, todos tendo no corpo sua representação material decisiva para a compreensão das matrizes ancestrais africanas.CAPÍTULO 02 - RELIGARE:A ANCESTRALIDADE E O PROCESSO DE CRIAÇÃO - Este capítulo discute a circulação da realidade imagética, visitando os principais autores-fotógrafos. Entre eles: a tradição em Pierre Verger; José Medeiros, entre o sagrado e o profano; o projeto visual de Mário Cravo Neto; as irmandades negras de Adenor Gondim; Bauer Sá e a produção em estúdio; André Vilaron e a encantaria; Pedro Archanjo e o universo baiano; Orixás-personagens em Aristides Neves. CAPÍTULO 03 - O AGENCIAMENTO DA IMAGEM - Este capítulo apresenta o terreno crítico da diáspora africana, no contexto cultural das matrizes ancestrais. Considera que é na materialidade de objetos e gestos, que os ritos e mitos se expressam nessa cultura; as imagens como representação e, sobretudo, interpretação. A proposta aqui é discutir a imagem fotográfica como um processo ritual, a etnografia do olhar e a construção da visualidade, por meio do estudo do trabalho documental e/ou autoral na elaboração social do sagrado, isto é, a interação entre imagem, modelos de realidade e o mito ancestral. O resultado dessas reflexões será uma criação no espaço mítico-ritual, isto é, uma instalação fotográfica com recursos de interatividade.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CAMARGO, Denise Conceição Ferraz de. Imagética do candomblé : uma criação no espaço mítico-ritual. 2010. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Artes.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.