Busca avançada
Ano de início
Entree

Mineralogia da argila por Difração de Raios X e espectroscopia de reflectância difusa em latossolos sob diferentes superfícies geomórficas

Processo: 09/06834-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2009
Vigência (Término): 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:José Marques Júnior
Beneficiário:Livia Arantes Camargo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Difração por raios X   Hematita   Cor do solo

Resumo

Os atributos mineralógicos e químicos do solo, possuem dependência espacial e a distribuição dos mesmos na paisagem é dependente do relevo. Neste sentido os objetivos do presente trabalho são: a) avaliar a mineralogia da fração argila de Latossolos, especialmente os óxidos de ferro, por difração de raios x e espectroscopia de reflectância difusa em diferentes superfícies geomórficas; b) Avaliar a influência da mineralogia da fração argila físicos e químicos, por técnicas de raios x e espectroscopia de reflectância difusa; c) desenvolver uma adaptação do método de dissolução seletiva da maghemita para solos de origem basáltica. Em uma área de 500 hectares será delimitada uma transeção de aproximadamente 3.500 metros e uma malha amostral. Ao longo da transeção, num intervalo de 25 metros, serão localizados pontos amostrais num total de 140 pontos. Na malha amostral, abrangendo toda a área, os pontos amostrais serão localizados um a cada cinco hectares totalizando aproximadamente 100 pontos amostrais. A malha amostral será localizada de modo que a transeção ocupe sua posição central. Serão coletadas amostras na transeção nas profundidades 0,00-0,25 e 0,25-0,50 m para avaliação da mineralogia da fração argila, atributos físicos e químicos, e na malha amostral de 500 hectares na profundidade 0,00-0,25 m para a avaliação da mineralogia da fração argila. As análises de mineralogia serão realizadas por meio da difração de raios-x e por espectroscopia de reflectância difusa. Todos os atributos serão submetidos às análises estatísticas e geoestatísticas para a avaliação da dependência e variabilidade espacial. Semivariogramas cruzados serão realizados para a avaliação de correlação espacial entre os atributos mineralógicos, físicos e químicos. Para adaptação do método de dissolução da maghemita de SCHWERTMANN & FECHTER (1984) para Latossolos, será realizado um ensaio onde serão testados as concentrações de ácido sulfúrico e tempo de dissolução. Os tratamentos serão realizados em 6 amostras de cada superfície geomórfica encontrada na área de estudo totalizando aproximadamente 18 amostras.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAMARGO, L. A.; MARQUES, J.; PEREIRA, G. T.; ALLEONI, L. R. F.; BAHIA, A. S. R. DE S.; TEIXEIRA, D. DE B. Pedotransfer functions to assess adsorbed phosphate using iron oxide content and magnetic susceptibility in an Oxisol. SOIL USE AND MANAGEMENT, v. 32, n. 2, p. 172-182, JUN 2016. Citações Web of Science: 6.
CAMARGO, LIVIA ARANTES; MARQUES JUNIOR, JOSE; PEREIRA, GENER TADEU; RABELO DE SOUZA BAHIA, ANGELICA SANTOS. Clay mineralogy and magnetic susceptibility of Oxisols in geomorphic surfaces. Scientia Agricola, v. 71, n. 3, p. 244-256, MAY-JUN 2014. Citações Web of Science: 22.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CAMARGO, Livia Arantes. Relações entre mineralogia da argila, suscetibilidade magnética e adsorção de fósforo em latossolos da região de Jaboticabal-SP. 2013. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.