Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da proteína tub em núcleos hipotalâmicos: efeitos da leptina, insulina, jejum, idade e dieta hiperlipídica

Processo: 09/08075-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Patrícia de Oliveira Prada
Beneficiário:Patrícia de Oliveira Prada
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/55674-8 - Regulação da proteína TUB em núcleos hipotalâmicos: efeitos da leptina, insulina, jejum, idade e dieta hiperlipídica, AP.JP
Assunto(s):Hipotálamo   Resistência à insulina   Dieta hiperlipídica

Resumo

O estudo de proteínas ligadas ao desenvolvimento de obesidade é de extrema relevância atual. Mutação do gene tubby resulta em camundongos (tubby) que desenvolvem obesidade na vida adulta com resistência à insulina e progressiva degeneração da córnea e retina. Estudos recentes têm apontado o gene tubby como novo candidato para alteração de peso corpóreo também em seres humanos. No entanto, a regulação fisiológica e fisiopatológica da proteina tub não foi ainda investigada. A tub é predominantemente expressa no hipotálamo juntamente com o receptor de leptina e de insulina. Assim, investigaremos em camundongos controles a regulação da tub por dois importantes hormônios anorexigênicos: insulina e leptina in vivo. De forma complementar, o efeito do jejum e da realimentação, e o efeito da dieta hiperlipídica na regulação da tub serão também investigados. Como a obesidade nos camundongos tubby só se desenvolve após os 6 meses de idade é importante investigar o efeito da idade na regulação dessa proteína. Como foi descrito que a mutação da proteína tub causa degeneração progressiva da retina secundária a apoptose, fazendo-se uma analogia em relação ao hipotálamo, pode-se conjecturar que a obesidade observada em camundongos tubby possa ser decorrente, pelo menos em parte, de apoptose localizada em núcleos hipotalâmicos responsáveis pelo controle da homeostase energética e que esta perda seja tempo-dependente. Assim, avaliaremos o aparecimento de apoptose em núcleos hipotalâmicos em animais tubby em diferentes idades. Adicionalmente, investigaremos em núcleos hipotalâmicos de animais tubby, o efeito da insulina e leptina sobre a ingestão alimentar, sinalização desses hormônios, expressão de neuropeptídeos e atividade da AMPK. (AU)