Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação da carcinogênese do cólon pelo etanol no rato

Processo: 09/07828-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Sérgio Zucoloto
Beneficiário:João Felipe Rito Cardoso
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Imunomodulação   Álcool   Neoplasias colorretais   Hormese   Focos de criptas aberrantes

Resumo

Tendo em vista o hábito disseminado na população mundial no uso de etanol, nas diferentes formas de bebidas alcoólicas, torna-se crucial o entendimento das suas repercussões na saúde. O nosso grupo de pesquisa tem experiência em modelos experimentais de estudo dos efeitos patológicos do álcool em altas doses. Estudos mais recentes apontam para a existência em uma curva em "J" quando se correlaciona a ingestão alcoólica com efeitos maléficos/benéficos na saúde e na mortalidade humana. Se por um lado o consumo crônico do álcool vem sendo associado ao desenvolvimento de neoplasias malignas do cólon, existe também a necessidade de se avaliar a possível existência de um limiar para o consumo do álcool abaixo do qual não ocorra um aumento do risco para o desenvolvimento do câncer. O presente estudo objetiva identificar a eventual existência de um limiar para o consumo do álcool abaixo no qual não ocorra um aumento do risco para o desenvolvimento do câncer em modelo de carcinogênese do cólon induzida pelo Methyl-N-Nitro-N-Nitroso-Guanidine no rato, assim como, avaliar a possível existência de efeitos horméticos em baixas doses, procurando-se estabelecer uma curva dose-resposta, relacionando o consumo de etanol com parâmetros diretos e indiretos de carcinogênese, como estresse oxidativo, proliferação celular e expressão de COX-2, CYO2E1 e Caspase 3.Ratos Wistar, tratados com diferentes dosagens de etanol serão submetidos à aplicação do carcinógeno Methyl-N-Nitro-N-Nitroso-Guanidine, para posterior avaliação de focos de criptas aberrantes, reações de imunoistoquímica para Proliferating Cell Nuclear Antigen (PCNA), COX-2, CYO2E1 e Caspase 3, estimativa de estresse oxidativo relacionado ao etanol, bem como Imunobloting para detecção e quantificação da expressão de COX-2 e utilização de ELISA para a dosagem de TNF-alfa e IL-1. Finalmente, de acordo com o perfil amostral dos resultados, serão empregados os testes estatísticos apropriados para cada análise.