Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da ativação celular e inflamação induzida pelo veneno bruto do escorpião Tityus serrulatus e suas frações Ts1, Ts2, e Ts5, isoladamente.

Processo: 09/09829-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Lúcia Helena Faccioli
Beneficiário:Karina Furlani Zoccal
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/54855-0 - Toxinas animais: estrutura, função e aplicações biotecnológicas, AP.TEM
Assunto(s):Tityus serrulatus   Mediadores lipídicos

Resumo

O escorpião Tityus serrulatus é considerado uma das espécies mais perigosas para os seres humanos no Brasil, sendo responsável por muitos casos clínicos de envenenamento na região sul do país. O veneno do escorpião pode estimular o eixo neuroendócrino-imunológico pela sua capacidade de liberar catecolaminas, prostaglandinas, bradicinina e citocinas. Os sinais e sintomas após a picada do escorpião estão diretamente relacionados com os componentes do veneno e com as citocinas liberadas, as quais tem importante papel na patogênese do envenenamento. Por esta razão, é de fundamental importância investigar os mediadores induzidos por diferentes venenos e suas frações. Sabe-se que quando inoculado na cavidade peritoneal de camundongos, o veneno do T. serrulatus ou sua fração 1 (Ts1), induzem aumento de IL-1, IL-6, TNF-± e óxido nítrico. No entanto, até agora nada existe descrito sobre a possível reação inflamatória induzida pelas frações Ts2 e Ts5 do veneno de T. serrulatus. Neste projeto temos como objetivo investigar in vitro, a capacidade do veneno de T. serrulatus e de suas frações Ts1, Ts2 e Ts5 em induzir a liberação de citocinas, óxido nítrico e mediadores lipídicos, assim como a formação de corpúsculos lipídicos em linhagens imortalizadas de macrófagos peritoneais (J774) e broncoalveolares (MH-S). Posteriormente será avaliada, a capacidade das toxinas Ts2 e Ts5 em induzir inflamação na cavidade peritoneal, comparando com inflamação induzida por Ts1 e o veneno bruto. Nossos resultados poderão auxiliar no entendimento dos mecanismos envolvidos na resposta inflamatória que ocorre após envenenamento pela picada de T. serrulatus, bem como abrir perspectivas para novos tratamentos.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ZOCCAL, KARINA FURLANI; BITENCOURT, CLAUDIA DA SILVA; SECATTO, ADRIANA; SORGI, CARLOS ARTERIO; FIGUEREDO BORDON, KARLA DE CASTRO; SAMPAIO, SUELY VILELA; ARANTES, ELIANE CANDIANI; FACCIOLI, LUCIA HELENA. Tityus serrulatus venom and toxins Ts1, Ts2 and Ts6 induce macrophage activation and production of immune mediators. Toxicon, v. 57, n. 7-8, p. 1101-1108, JUN 2011. Citações Web of Science: 42.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.