Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação da ARHGAP21 na migração e adesão de células progenitoras hematopoéticas nos nichos da medula óssea

Processo: 09/08908-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2009
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Sara Teresinha Olalla Saad
Beneficiário:Lauremília Ricon Gomes Rodrigues da Costa
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil

Resumo

O nicho hematopoético consiste nos microambientes específicos nos quais as células-tronco/progenitoras hematopoéticas (HSCs) e sua progênie residem, cuja função principal é manter o equilíbrio entre a autorrenovação e diferenciação celulares. Dentre as principais vias de sinalização que regulam a mobilização, homing e manutenção das HSCs na medula óssea, está a interação entre a quimiocina SDF-1, expressa em células estromais, e seu receptor CXCR4, expresso nas HSCs. A ARHGAP21, proteína pertencente à família das GTPase-ativadoras (RhoGAPs), tem se mostrado como importante reguladora da migração celular em diferentes tecidos, tendo importante papel na progressão tumoral, além de interagir com moléculas que participam da interação da via SDF-1/CXCR-4.No presente estudo, será analisada a participação do gene da ARHGAP21 na migração e adesão das células-tronco/progenitoras hematopoéticas nos seus nichos na medula óssea. O gene estudado será hiperexpresso e/ou silenciado em células tronco/progenitoras hematopoéticas, com as quais serão realizados ensaios de migração induzida com SDF-1 e adesão em células estromais. Também serão analisados genes e proteínas que se associam com esta proteína e que estão envolvidos na sinalização SDF-1/CXCR-4, tais como PKCzeta e PI3K. Será avaliada também a função da ARHGAP21 na sobrevivência e a proliferação das células progenitoras hematopoéticas. A ARHGAP21 também se associa à proteína FAK (focal adhesion kinase) que está relacionada com a progressão de Leucemia Mielóide Aguda (LMA). Para isso, será avaliada a expressão de FAK e ARHGAP21, e as possíveis vias moduladas por essa ligação, em células de medula óssea de pacientes com SMD e LMA. O presente projeto justifica-se em vista da ARHGAP21 ser importante molécula reguladora de eventos celulares, incluindo a migração celular, que alterados podem levar a processos tumorigênicos das células hematopoética.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
XAVIER-FERRUCIO, JULIANA; RICON, LAUREMILIA; VIEIRA, KARLA; LONGHINI, ANA LEDA; LAZARINI, MARIANA; BIGARELLA, CAROLINA LOUZAO; FRANCHI, JR., GILBERTO; KRAUSE, DIANE S.; SAAD, SARA T. O. Hematopoietic defects in response to reduced Arhgap21. STEM CELL RESEARCH, v. 26, p. 17-27, JAN 2018. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.