Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo morfométrico e das concentrações de glutamato/glutamina e n-acetylaspartato por ressonância magnética em pacientes com epilepsia de lobo temporal: correlação com resposta ao tratamento clínico

Processo: 09/52182-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernando Cendes
Beneficiário:Bruno Augusto Goulart Campos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/56578-4 - Centro multimodal de neuroimagens para estudos em epilepsia, AP.CINAPCE.TEM
Assunto(s):Epilepsia   Epilepsia do lobo temporal   Espectroscopia   Morfometria   Ressonância magnética nuclear

Resumo

A probabilidade de um indivíduo com epilepsia estar em remissão por 5 anos aos 20 anos de diagnóstico é de 75% em alguns trabalhos. Do total de pacientes com diagnóstico de epilepsia, um terço entra em remissão "espontaneamente" (sem tratamento), 20 a 30% entram em remissão com tratamento (monoterapia ou terapias associadas) e até 40% continuarão a ter convulsões a despeito dos tratamentos clínicos. O estudo dos fatores prognósticos para o controle das crises epilépticas mostra que a falência a primeira mono terapia é o principal preditor negativo de remissão das crises. Baseado na grande dificuldade de se atingir remissão em parte importante dos pacientes, tem-se estudado cada vez mais o metabolismo cerebral implicado no desencadeamento das crises epilépticas. Nesta busca, a ressonância magnética com espectroscopia pode detectar mudanças de metabólitos relevantes na epilepsia. Diversos estudos utilizando a morfometria baseada em voxel em pacientes com ELT evidenciam redução da substância cinzenta tanto ipsilateral quanto contralateral ao foco do EEG, alteração esta mais freqüente no hipocampo (82,35%), giro parahipocampal (47,06%), e córtex entorinal (23,52%) além de alterações difusas em substância branca, como lobo frontal, corpo caloso e lobo temporal. Propomos utilizar a RNM para estudar os marcadores bioquímicos (NAA, Creatina, Colina, Glutamato/Glutamina) e as alterações morfométricas nos pacientes com epilepsia do lobo temporal que não responderam à primeira monoterapia, considerando ser este grupo o principal segmento de refratariedade futura. Ainda, comparar este grupo com aqueles que obtiveram resposta à monoterapia inicial e estabelecer se há diferença significativa entre eles. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CAMPOS, Bruno Augusto Goulart. Análise segmentar do hipocampo por espectroscopia multi-voxel. 2016. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.