Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de nanoestruturas mesoporosas à base de sílica para o transporte de agentes antitumorais hidrofóbicos

Processo: 09/10056-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Oswaldo Luiz Alves
Beneficiário:Amauri Jardim de Paula
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Nanotubos de carbono   Química do estado sólido   Violaceína

Resumo

Apesar do significativo avanço nas formas de diagnóstico e tratamento dos tumores, o câncer ainda é umas das doenças mais devastadoras em nossa sociedade atual, contabilizando mais de 10 milhões de casos anualmente. Dentre as opções de tratamento, os quimioterápicos convencionais normalmente provocam efeitos tóxicos sistêmicos no paciente, principalmente devido à baixa especificidade do fármaco, limitando assim a dose administrada. Além disso, alguns dos quimioterápicos mais potentes já descobertos possuem características intrinsecamente hidrofóbicas, o que dificulta seu uso. Assim, o desenvolvimento da nanotecnologia trouxe a possibilidade de uma revolução no tratamento do câncer através do transporte e liberação controlada de agentes antitumorais fazendo uso das "drogas inteligentes" (drug delivery). Nesse contexto, propõe-se sintetizar e avaliar três diferentes nanoestruturas mesoporosas de sílica (SiO2) para uso como plataforma de transporte para a violaceína (3-(1,2-dihidro-5-(5-hidroxi- 1H-indol-3-il)-2-oxo-3H-pirrol-3-ilideno)-1,3-dihidro 2H-indol-2-um), um antitumoral hidrofóbico produzido por bactérias encontradas no rio Amazonas cuja tecnologia de extração é tipicamente brasileira. Considerando as vantagens da sílica como biomaterial (biocompatibilidade, superfície facilmente modificada), pretende-se estudar a influência da morfologia das nanoestruturas de SiO2 na capacidade de transporte e liberação da violaceína. Serão avaliadas as nanocápsulas de sílica mesoporosas (NCSM), os nanotubos de sílica mesoporosos (NTSM) e os nanocompósitos de nanotubos de carbono recobertos por sílica mesoporosa (NTC@SM). Além disso, modificações superficiais das nanoestruturas com radicais orgânicos propilamina e fenila serão feitas a fim de suprimir o efeito hemolítico apresentado pelos grupos silanóis superficiais. Além do objetivo claro de estabelecer parâmetros adequados para a síntese e funcionalização dos materiais, principalmente dos NTSM e NTC@SM que foram minimamente estudados até o presente, será avaliada a atividade biológica dos sistemas (estruturas de SiO2 + violaceína) em células V79 (fibroblastos) e HL60 (leucêmicas).

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa::
Uma carona indesejada 
Carteiros notáveis 

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PAULA, Amauri Jardim de. Produção de veículos moleculares à base de nanoestruturas de sílica porosa para carreamento de compostos hidrofóbicos. 2012. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Química.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.