Busca avançada
Ano de início
Entree

Bioprospeccao de fungos termofilicos: producao, purificacao, imobilizacao e caracterizacao de beta-xilosidase.

Processo: 09/52693-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria de Lourdes Teixeira de Moraes Polizeli
Beneficiário:Vivian Machado Benassi
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Imobilização   Purificação   Fungos   Endo-1,4-beta-xilanases

Resumo

Xilana é um polímero de xilose unidas entre si por ligações glucosídicas do tipo alfa-1-4. Na natureza, em geral, está associado com outros açúcares formando glucuronoxilanas, glucuroarabinonoxilanas, glucomananas, arabinogalactanas e galactogtucomananas. Nos últimos anos, a aplicação biotecnológica de xilanas e xilanases tem aumentado consideravelmente podendo ser aplicadas no clareamento da polpa de celulose na produção de papel, ração animal, indústria têxtil entre outras. A xilose pode ser convertida em combustíveis líquidos (etanol), solventes e adoçantes artificiais de baixa caloria. Dentre as enzimas xilanolíticas, podem-se citar as ß-xilosidases que pertencem às famílias as famílias 3, 30, 39,43, 51, 52 e 54 das glicosil hidrolases e caracterizam-se por possuírem uma extensa faixa de pH e temperatura ótima. Assim, frente ao amplo potencial de aplicação das enzimas xilanolíticas, nesse projeto será realizado: seleção de linhagens de fungos termofílicos produtores de ß-xilosidases, otimização das condições de cultivo do microrganismo que favoreçam a produção enzimática, purificação das ß-xilosidases produzidas, caracterização bioquímica, cristalografia e imobilização das ß-xilosidases utilizando-se diferentes suportes químicos. Os resultados obtidos serão inéditos na literatura, onde se contatou que poucas beta-xilosidases estão imobilizadas nos suportes que serão usados (estudo em parceria com Dr. Benevides Pessela - Consejo Superior de Investigaciones Científicas, Madrid, Espanha). A produção de beta-xilosidase por fungos termofílicos também se contitui em uma importante contribuição para a literatura. (AU)