Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do protótipo de propulsão invertida aplicado em cadeira de rodas auxiliando na melhora postural do cadeirante

Processo: 09/10618-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de julho de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Jefferson Garcia Franca
Beneficiário:Jefferson Garcia Franca
Empresa:Inojossa Serviços de Fisioterapia e Ortopedia Ltda
Vinculado ao auxílio:08/58244-4 - Estudo do protótipo de propulsão invertida aplicado em cadeira de rodas auxiliando na melhora postural do cadeirante, AP.PIPE
Assunto(s):Bioengenharia   Cadeira de rodas

Resumo

Estudo do protótipo de "Propulsão Invertida Aplicado em Cadeira de Rodas" auxiliando na melhora postural do cadeirante, fazendo com que o uso de sua estrutura músculo esquelética posterior, seja mais apropriada a receber esforço físico transferido pelos membros superiores e, consequentemente, mantendo o equilíbrio pélvico necessário à manutenção das condições mínimas de bem estar físico do paciente, além de movimento de propulsão mais eficaz. Atualmente são realizados estudos sobre a biomecânica e fisiologia aplicadas às cadeiras de rodas, enfatizando-se os aspectos de seu uso e seu design ergonômico. Com relação à técnica de propulsão da cadeira de rodas, o foco da pesquisa biomecânica gira em torno dos mecanismos de lesão, especialmente sobre o overuse de membros superiores. Obviamente, o mecanismo do veículo deve ser ligado ao perfil biológico em questão. Até mesmo as pequenas variações na configuração de uma cadeira de rodas podem levar a diferença na relação homem-máquina e no mecanismo do veículo, subseqüentemente, influenciando na fisiologia e biomecânica com respeito à performance. Este estudo será realizado no Laboratório de Eletromiografia da FOP-UNICAMP, na Área de Anatomia. Um questionário, em anexo, para avaliar o desconforto decorrente dos movimentos executados durante o teste será aplicado após cada fase. Para tal, é esperado N de 40 voluntários, ambos os sexos, com idade entre 20 e 50 anos, sendo 20 indivíduos sedentários e 20 cadeirantes nível de lesão medular inferior à T7, causada por diferentes patologia/acidente. Como critérios de exclusão serão descartados os indivíduos cardiopatas, hipertensos, cadeirantes dependentes de outro para locomoção e indivíduos com lesões ortopédicas em membros superiores que possa interferir nos resultados dos testes. Após avaliação postural na cadeira, o indivíduo irá impulsioná-la para frente e, posteriormente, para trás em uma plataforma dinâmica/ ergométrica. À cadeira será acoplado um odômetro que coletará dados como distância percorrida (DP), velocidade média (VM), velocidade máxima (VMX) atingida, freqüência cardíaca (FC) e cadência (CAD). Durante estas atividades, os músculos do cíngulo do ombro do lado dominante serão captados pelo Eletromiógrafo, juntamente com as marcações nas articulações do membro superior do lado não dominante que serão filmadas por câmera digital e captação do Foot Work posicionado no acento da cadeira para dados de pressão em região glútea; todos os dados registrados serão salvos para uma futura análise estatística e cinemática. (AU)