Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da ação do ácido nicotínico sobre a produção e expressão de adiponectina, leptina e PAI-1 e sobre a expressão de PPAR gama e PPA alfa em adipócitos 3T3-L1 submetidos à hipóxia

Processo: 09/10976-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Pesquisador responsável:Marcelo Costa Batista
Beneficiário:Renata Nakamichi
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Anóxia   Adipocinas   Adipócitos

Resumo

Doenças cardiovasculares (CVD) têm sido consideradas uma das principais causas de mortalidade. Os fatores de risco independentes de maior importância para as CVDs são a dislipidemia, sedentarismo, tabagismo, diabetes mellitus, inflamação crônica, aterosclerose e obesidade (1). Entre os fatores de risco associados às doenças cardiovasculares, a obesidade ocupa lugar de destaque.A expansão do tecido adiposo na obesidade induz ao aumento da expressão e na elevação plasmática de algumas proteínas inflamatórias, incluindo, TNF-± (fator de necrose tumoral alfa), IL-6 (interleucina 6) e MCP-1 (monocyte chemoattractant protein-1), com comitante decréscimo da produção de adiponectina.Os adipócitos, assim como leucócitos e endoteliócitos, expressam e secretam mediadores inflamatórios, contribuindo desse modo para o processo aterogênico e para a evolução da doença cardiovascular .Os PPARs também têm grande importância no controle de diversos processos biológicos relacionados principalmente ao metabolismo lipídico e ao processo inflamatório, desempenhando portanto, papel fundamental em várias doenças cardiovasculares.Estudos recentes têm sugerido que a privação de oxigênio está intimamente associada com o aparecimento de certas patologias, como síndrome metabólica, obesidade, diabetes do tipo 2 e doenças cardiovasculares. Embora o uso do ácido nicotínico para o tratamento da dislipidemia já seja conhecido há muito tempo, estudos recentes têm demonstrado os mecanismos celulares e moleculares da ação do ácido nicotínico sobre a regulação no metabolismo de lipídios e lipoproteínas, como o seu efeito sobre a redução dos estoques de triglicerídeos presentes no tecido adiposo, e a inibição da enzima diacilglicerol acetiltransferase liberada pelos hepatócitos. O ácido nicotínico também age sobre redução da síntese de triglicerídeos, aumentando a degradação de apolipoproteína B, e conseqüentemente diminuindo a secreção de partículas de VLDL e LDL. Baseados nas propriedades antiinflamatórias e na evolução favorável da doença cardiovascular pelo tratamento com o ácido nicotínico e na irrefutável importância dos adipócitos na evolução da aterogênese esse estudo tem por objetivo investigar o impacto das propriedades pleiotrópicas do ácido nicotínico em adipócitos em cultura submetidos à hipóxia, sobre expressão e secreção adiponectina, leptina e PAI-1 e na expressão do PPAR-a e PPAR-g.