Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência dos polimorfismos CYP2B6 G15631T, GSTM1, GSTT1, MDR-1 C3435T e NQO1 C609T na resposta ao tratamento de leucemia aguda e síndrome mielodisplásica

Processo: 09/11403-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Sara Teresinha Olalla Saad
Beneficiário:Bruna Palodetto
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/51681-1 - Investigação funcional e caracterização do envolvimento de novos genes alvo e novas terapêuticas nas síndromes mielodisplásicas e em linhagens leucêmicas, AP.TEM
Assunto(s):Hematologia

Resumo

A síndrome mielodisplásica (SMD) é causada por um complexo grupo de desarranjos em células tronco hematopoiéticas e caracteriza-se por citopenia no sangue periférico. Com a progressão da doença os pacientes correm risco de desenvolver leucemia mielóide aguda (LMA). Grande parte dos pacientes com SMD e leucemia aguda (LA) são resistentes ao tratamento e entre 10 a 20% dos casos de pacientes com leucemia aguda adquiriram a doença devido a um tratamento quimioterápico anterior. As enzimas das famílias dos genes CYP, GST, NQO1 e MDR-1 estão diretamente relacionadas a biotransformação dos agentes quimioterápicos. A resistência dos pacientes ao tratamento pode estar relacionada as formas polimórficas dessas enzimas. O objetivo desse estudo é investigar a influência dos polimorfismos CYP2B6 G15631T, GSTM1, GSTT1, NQO1 C609T e MDR-1 C3435T na resposta ao tratamento de LAs e progressão na SMD. Para identificar os polimorfismos será utilizado DNA de pacientes com histórico dessas doenças, extraído de amostras de sangue periférico. Será feita a reação de PCR seguida de digestão enzimática e análise em gel de agarose possibilitando a identificação dos polimorfismos. Os dados serão analisados e comparados a resposta dos pacientes ao tratamento. Espera-se encontrar uma resposta mais eficaz em pacientes que não possuem nenhum dos polimorfismos estudados.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PALODETTO, Bruna. Influência dos polimorfismos CYP2B6 G15631T, GSTM1, GSTT1, NQO1 C609T e MDR-1 C3435T na resposta ao tratamento de leucemia aguda e síndrome mielodisplásica. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.