Busca avançada
Ano de início
Entree

Dificuldades comunicativas percebidas por familiares de crianças do espectro autístico: um questionário de levantamentos

Processo: 09/12103-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Fernanda Dreux Miranda Fernandes
Beneficiário:Juliana Izidro Balestro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transtorno autístico   Família   Comunicação   Linguagem

Resumo

Introdução: os déficits de linguagem são uma das principais características dos distúrbios do espectro autístico, no entanto, na literatura nacional não existem trabalhos que tratem da estreita relação entre linguagem desta população e a dificuldade comunicativa dos pais. Embora as maiores dificuldades citadas pelos pais sejam as características do quadro que compõem o espectro autístico, é necessário realizar um deslocamento para quantificá-las e identificá-las quanto ao período e forma de sua ocorrência. Objetivos: o objetivo geral do presente estudo será identificar quais são as dificuldades dos pais de crianças do espectro autístico em relação à comunicação com seus filhos. Entre os objetivos específicos, pretende-se identificar as mais freqüentes dificuldades relatadas por pais de crianças do espectro autístico na comunicação com seus filhos; verificar a percepção paterna a respeito da receptividade familiar a seus filhos autistas; verificar se há correlação entre as dificuldades percebidas pelos pais na comunicação e a percepção de sua aceitação na família ampliada. Método: a amostra da pesquisa será constituída de pais e/ou cuidadores de crianças do Espectro Autístico, diagnosticados por psiquiatras ou neurologistas segundo o critério do DSM-IV ou CID-10, entre 3 e 12 anos, em atendimento no Laboratório de Investigação Fonoaudiológica nos Distúrbios Psiquiátricos da Infância do Curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Serão analisados 100 questionários, o critério de inclusão adotado para as crianças será: diagnóstico médico inserido no espectro autístico, assinatura pelos pais/cuidadores do termo de consentimento livre e esclarecido e estar em atendimento fonoaudiológico, critérios como sexo, escolaridade, comunicação verbal ou não verbal, não foram considerados excludentes. A elaboração do questionário terá como base um estudo desenvolvido por dois autores alemães, Macharey e von Suchodoletz (2008) sobre a percepção e estigmatização de crianças com distúrbio de linguagem e seus pais. O instrumento também será baseado em algumas diretrizes propostas por Sudman e Bradburn (1982). O questionário terá quatro alternativas: concordo, concordo completamente, discordo e discordo completamente. Para coleta dos dados será realizado um contato da pesquisadora com os pais a fim de convidá-los a participar do estudo respondendo a um questionário sobre dificuldades comunicativas dos pais de crianças do Espectro Autístico em relação aos seus filhos. Análise dos dados: os dados serão analisados quanto às dificuldades mais freqüentes e repetidas, grau de educação dos pais e posição que a criança ocupa na família. A análise estatística utilizará os instrumentos necessários para estabelecer a significância dos resultados obtidos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
JULIANA IZIDRO BALESTRO; FERNANDA DREUX MIRANDA FERNANDES. Questionário sobre dificuldades comunicativas percebidas por pais de crianças do espectro do autismo. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 17, n. 3, p. -, 2012.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.