Busca avançada
Ano de início
Entree

Zoneamento Geoambiental da região do litoral sul do Estado de São Paulo como subsídio ao uso e ocupação das terras: um estudo de caso dos municípios de Iguape, Ilha Comprida e Cananéia

Processo: 09/12161-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:Regina Célia de Oliveira
Beneficiário:Renê Lepiani Dias
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Planejamento ambiental   Zoneamento ambiental   Fragilidade ambiental   Geomorfologia

Resumo

As regiões litorâneas no território brasileiro caracterizam-se pela dinâmica dos processos naturais associados à conformação do relevo que podem vir a representar zonas de risco à ocorrência de eventos tais como movimento de massa ou enchentes. O intenso processo de ocupação humana ao longo do tempo assistida nessas áreas vem fragilizar em muito a organização de todo o sistema natural que rege esses espaços resultando em quadros catastróficos. Em virtude da fragilidade ambiental e a pressão de uso das terras observado no cenário na região do litoral Sul do Estado de São Paulo este trabalho tem como proposta a execução de um estudo de Zoneamento Geombiental para a região do os municípios que ocupam a área do Litoral Sul do Estado de São Paulo mais especificamente aqueles localizados na zona de influência costeira, como os municípios de Iguape, Ilha Comprida e Cananéia, utilizando a metodologia proposta por Rodriguez, Silva e Cavalcanti (2002) da Geoecologia da Paisagem. Através do levantamento e análise de dados do quadro natural e sócio-econômico, pretende-se definir o quadro de unidades geoambientais da área de estudo em escala 1:100.000 como produto final. Considera-se que os resultados deste trabalho possam auxiliar na discussão do planejamento territorial de uso do solo que leve em consideração a conformação e dinâmica da paisagem como prerrogativa no estabelecimento de normas de uso e ocupação visando minimizar o quadro de impactos ambientais observados. Além disso, poderá servir para auxiliar no planejamento ambiental, visto que essa área apresenta um meio natural extremamente frágil com processos de ações antrópicas conflitantes.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.