Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização de Grão de Soja em Rações de Vacas em Lactação

Processo: 09/12022-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Francisco Palma Rennó
Beneficiário:Beatriz Conte Venturelli
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fermentação ruminal   Consumo

Resumo

A utilização do grão de soja cru na alimentação animal tem sido evitada em função da presença de substancias tóxicas, estimulatórias ou inibitórias, incluindo fatores alergênicos e anticoagulantes. Segundo estes autores, para ruminantes a maior parte destas substâncias não apresentam problemas, sendo desativadas ou metabolizadas durante o processo de digestão, sendo a maior preocupação para a utilização de grão de soja na alimentação de ruminantes a presença de fatores que inibem a atividade da tripsina e/ou quimo tripsina. A presença destes fatores apresenta potencial de reduzir a digestibilidade da proteína da dieta e aumentar a excreção de nitrogênio. Apesar do potencial em reduzir a eficiência de utilização do nitrogênio disponível nas dietas, o grão de soja cru tem sido utilizado na alimentação de vacas em lactação sem nenhum tipo de processamento, ou, em determinadas situações, moído imediatamente antes de ser fornecido nas rações. Apesar da presença de fatores anti-nutricionais, este autor cita que o grão de soja cru tem sido fornecido em rações de vacas em lactação entre 1,8 a 2,3 kg/vaca/dia, sem apresentar problemas de redução de aproveitamento de nutrientes ou na saúde dos animais. No entanto, o fornecimento de maiores quantidades de grão de soja cru nas rações necessita da tostagem e/ou extrusão dos mesmos para serem utilizados em dietas de vacas leiteiras. Porém, não está claro o efeito deletério sobre o aproveitamento de nutrientes da utilização do grão de soja cru em ruminantes, especialmente para vacas em lactação, existindo um limite teórico de 2,3 kg/vaca/dia. Da mesma forma, a utilização de grão de soja tostado ou extrusado na alimentação de vacas leiteiras tem por objetivo fornecer maior quantidade de PNDR, sendo situação adequada para o nível de produção de leite das vacas em países desenvolvidos, como os Estados Unidos. Segundo o NRC (2001), quando são formuladas rações para vacas de alta produção (>35,0-40,0 kg/dia) e no início de lactação, é recomendado aumentar a proporção da proteína bruta dietética oriunda da PNDR, sendo normalmente alterado de 25-30% para aproximadamente 35-45% da PB. Porém, para a maioria dos sistemas de produção de leite do Brasil, as situações onde são necessários aumentos da proporção da PB em PNDR são reduzidas, especialmente em função do nível de produção de leite das vacas destes sistemas. Assim, é possível que o grão de soja seja utilizado não somente como fonte de proteína em rações para vacas leiteiras, substituindo o farelo de soja, mas também como eventual substituto do fubá de milho. O potencial de utilização do grão de soja cru em rações de vacas leiteiras ainda não foi explorado adequadamente em função da preocupação com a qualidade da proteína, de alta degradabilidade, e da presença de fatores anti nutricionais, que teriam o potencial de reduzir o aproveitamento de nutrientes. Apesar de a preocupação existir, não está claro na literatura a partir de que nível nas rações a presença do grão de soja cru poderia influenciar a eficiência de utilização do nitrogênio ou o aproveitamento de nutrientes dietéticos. A hipótese científica a ser avaliada neste projeto de pesquisa sugere que a utilização de grão de soja cru e integral em rações de vacas em lactação terço médio e final de lactação (média de produção de leite entre 18,0 e 25,0 kg/vaca/dia), em substituição parcial a utilização de fubá de milho e farelo de soja, não influencia negativamente a digestão e o desempenho de vacas leiteiras em rações baseadas em silagem de milho como volumoso. O presente estudo será conduzido com o objetivo de avaliar a utilização de grão de soja cru em rações de vacas em lactação avaliando o efeito sobre o consumo e digestibilidade dos nutrientes, fermentação e produção microbiana ruminal, produção e composição do leite, e as concentrações de parâmetros sangüíneos.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
VENTURELLI, Beatriz Conte. Grão de soja cru e integral na alimentação de vacas leiteiras no terço final de lactação. 2011. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Pirassununga.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.