Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de enzimas lisossomais e metaloproteases em modelo experimental de diabetes mellitus

Processo: 09/11817-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Yara Maria Corrêa da Silva Michelacci
Beneficiário:Giovani Bravin Peres
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus   Peptídeo hidrolases

Resumo

Proteoglicanos (PGs) são macromoléculas amplamente distribuídas nos tecidos animais, desempenhando relevantes funções na matriz extracelular e na superfície celular. Sua degradação ocorre principalmente nos lisossomos, após endocitose, e inicia-se pela ação de proteases e endoglicosidases, que atuam sobre o esqueleto protéico e sobre os glicosaminoglicanos (GAGs), respectivamente. Os fragmentos menores dos GAGs são degradados a monossacarídeos e sulfato pela ação sequencial de exoglicosidases e sulfatases. Pequenas quantidades (cerca de 10% do total) são excretadas na urina. Alterações na excreção urinária de GAGs podem ser devidas a mudança sistêmica no metabolismo dessas macromoléculas ou a mudança no seu manuseio renal. Nosso laboratório demonstrou que, em modelo experimental de diabetes mellitus tipo I em ratos, ocorre uma importante e precoce diminuição na excreção urinária de GAGs, que cai a 1/5 do normal. Diabéticos também excretam menores quantidades de outro polissacarídeo sulfatado, dextran sulfato (exógeno). As moléculas maiores acumularam-se em fígado e rim, em maior quantidade nos diabéticos, indicando localização intracelular. Estes dados sugerem que a excreção dessas macromoléculas não depende exclusivamente da permeabilidade da membrana basal glomerular, mas também da participação de células renais. Nesse caso, a excreção urinária de polissacarídeos sulfatados talvez siga vias diferentes da albumina, possivelmente com participação de enzimas lisossomais. Sendo assim, o objetivo do presente trabalho é investigar a expressão e a atividade de enzimas lisossomais, bem como de metaloproteases e inibidores, em fígado e rim de ratos diabéticos, em comparação com ratos normais.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PERES, G. B.; JULIANO, M. A.; AGUIAR, J. A. K.; MICHELACCI, Y. M. Streptozotocin-induced diabetes mellitus affects lysosomal enzymes in rat liver. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 47, n. 6, p. 452-460, Jun. 2014. Citações Web of Science: 2.
PERES, GIOVANI B.; JULIANO, MARIA A.; SIMOES, MANUEL J.; MICHELACCI, YARA M. Lysosomal enzymes are decreased in the kidney of diabetic rats. BIOCHIMICA ET BIOPHYSICA ACTA-MOLECULAR BASIS OF DISEASE, v. 1832, n. 1, p. 85-95, JAN 2013. Citações Web of Science: 18.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.