Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da atividade da glândula pineal por glicocorticóides mediada por estimulação purinérgica

Processo: 09/12307-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de outubro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Zulma Felisbina da Silva Ferreira
Beneficiário:Camila Lopes Petrilli
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Melatonina   Trifosfato de adenosina   Cronofarmacologia

Resumo

Nos últimos anos temos demonstrado o efeito de agentes moduladores de processos inflamatórios sobre a função pineal. Corticosterona modula positivamente a produção de melatonina em pineais em cultura (Ferreira et al., 2005) e in vivo (Lopes et al., 2001, Fernandes et al., 2009). O efeito de glicocorticóides sobre a pineal é, contudo, bastante controverso na literatura podendo resultar em potenciação, inibição ou mesmo nenhuma alteração sobre a atividade biossintética da glândula. Recentemente, dados de nosso Laboratório vêm confirmar que este hormônio apresenta um efeito dual, podendo potenciar ou inibir a produção de melatonina induzida por ativação simpática, na depedência da concentração de corticosterona analisada ou da intensidade da estimulação simpática. Corticosterona é capaz de potenciar a produção de melatonina induzida por uma estimulação moderada de noradrenalina, mas inibe em estimulações muito altas. Foi observado que a corticosterona potencia a produção de melatonina induzida pela estimulação beta-adrenérgica por isoprenalina, mas inibe a induzida por estimulação alfa-adrenérgica por fenilefrina (Fernandes et al 2009). Este dado leva à conclusão de que dependendo da intensidade da estimulação simpática há uma inversão do efeito da corticosterona. Nosso objetivo e avaliar a participação da estimulação purinérgica no efeito da corticosterona sobre a produção de melatonina induzida pela estimulação ²-adrenérgica.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SOUZA-TEODORO, LUIS HENRIQUE; DARGENIO-GARCIA, LETICIA; PETRILLI-LAPA, CAMILA LOPES; SOUZA, EWERTON DA SILVA; FERNANDES, PEDRO A. C. M.; MARKUS, REGINA P.; FERREIRA, ZULMA S. Adenosine triphosphate inhibits melatonin synthesis in the rat pineal gland. Journal of Pineal Research, v. 60, n. 2, p. 242-249, MAR 2016. Citações Web of Science: 5.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PETRILLI, Camila Lopes. Regulação da atividade da glândula pineal por estimulação purinérgica.. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.