Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do treinamento físico intervalado de alta intensidade na musculatura esquelética de ratos com insuficiência cardíaca

Processo: 09/12640-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Pesquisador responsável:Patricia Chakur Brum
Beneficiário:Jose Bianco Nascimento Moreira
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Infarto do miocárdio   Treinamento aeróbio   Treinamento físico   Insuficiência cardíaca

Resumo

Caracterizada pela incapacidade cardíaca no suprimento sanguíneo adequado ao organismo, a insuficiência cardíaca (IC) apresenta grandes taxas de incidência, mortalidade e internação, além de consumir grande parte do orçamento de saúde no país. Dentre os principais sintomas da doença estão os prejuízos da musculatura esquelética, comprovadamente os principais causadores da baixa tolerância ao exercício físico observada nos pacientes, o que sem dúvida contribui para a piora na qualidade de vida desses pacientes. Sendo assim, o estudo do exercício físico na IC é de importância substancial, já que os tratamentos convencionais com utilização de fármacos mostram-se incapazes de melhorar a tolerância ao esforço físico dos pacientes, conseguida apenas por meio do treinamento físico regular. Além disso, o treinamento físico promove aumento do consumo de oxigênio de pico (VO2pico), melhoria do balanço simpato-vagal, do metabolismo e do trofismo muscular. Com isso, faz-se importante o estudo da musculatura esquelética dos portadores de IC, bem como suas adaptações após um programa de treinamento físico. A vasta maioria dos estudos sobre o tema utiliza o protocolo de treinamento contínuo como forma de intervenção, ou seja, sem mudança na intensidade de exercício durante as sessões. No entanto, alguns estudos mostraram que um protocolo de treinamento intervalado permite o alcance de intensidades mais altas de exercício físico com melhores resultados nas variáveis cardiovasculares em pacientes com IC, o que culminaria em maiores benefícios cardiovasculares e musculares. A partir disso, a proposta do presente projeto é avaliar a eficácia do treinamento intervalado em modelo animal de infarto crônico do miocárdio, com enfoque principal nas adaptações da musculatura esquelética, comparando-o com o protocolo de treinamento classicamente utilizado nas investigações científifcas, ou seja, contínuo em intensidade moderada. Portanto, no presente projeto, pretendemos estudar em ratos SHAM operados e com infarto do miocárdio, as adaptações morfofuncionais nos músculos sóleo (predominantemente oxidativo) e plantar (predominantemente glicolítico) após o treinamento físico realizado de maneira intervalada ou contínua, com gastos calóricos semelhantes por sessão. Cabe ressaltar que os resultados obtidos podem contribuir para uma otimização dos benefícios associados ao treinamento aeróbico, que atualmente, constitui-se por um dos tratamentos não farmacológicos mais eficazes da IC.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MOREIRA, JOSE B. N.; BECHARA, LUIZ R. G.; BOZI, LUIZ H. M.; JANNIG, PAULO R.; MONTEIRO, ALEX W. A.; DOURADO, PAULO M.; WISLOFF, ULRIK; BRUM, PATRICIA C. High- versus moderate-intensity aerobic exercise training effects on skeletal muscle of infarcted rats. Journal of Applied Physiology, v. 114, n. 8, p. 1029-1041, APR 2013. Citações Web of Science: 46.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.