Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de vetores não-virais para terapia gênica e vacinação por DNA: superação das barreiras à entrega gênica

Processo: 09/12635-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Adriano Rodrigues Azzoni
Beneficiário:Marianna Teixeira de Pinho Favaro
Instituição-sede: Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/58323-9 - Estudo e desenvolvimento de proteínas de fusão para o transporte intracelular de vetores não virais através de proteínas motoras, AP.JP
Assunto(s):Proteínas recombinantes   Proteínas   Terapia genética

Resumo

Um dos principais limitantes do desenvolvimento de protocolos mais eficientes de terapia gênica e vacinação com DNA provém da baixa eficiência de transferência gênica por parte de vetores não-virais. Isso surge, principalmente, da dificuldade de transporte do DNA estrangeiro do exterior para o núcleo das células alvo, devido à presença de inúmeras barreiras físicas, enzimáticas e difusionais. O principal objetivo do projeto aqui proposto é o desenvolvimento de vetores não-virais multifuncionais ("virus artificiais") capazes de realizar eficientemente a entrega de material genético (DNA plasmidial, pDNA). Introduzindo-se novos domínios à proteínas de fusão atualmente em estudo por nosso grupo (TcTex-1 e RP3), espera-se avaliar de forma sistemática a capacidade destas proteínas de auxiliar a superação destas barreiras. O aumento da eficiência de entrada na célula e translocação para o núcleo será estudado através da inclusão de domínios "membrano-ativos" (Tat e Penetratina) nestas proteínas. O escape dos vetores retidos em endossomas será avaliado através da utilização de sequências de histidina. O transporte intracelular de pDNA através de microtúbulos será estudado explorando-se a capacidade natural da proteína motora Dineína para o transporte de cargas da periferia para o interior das células. Em todas as etapas do estudo, o número de vetores de pDNA presentes no interior e núcleo das células transfectadas será quantificado através de real time PCR, e a eficiência de transfecção através da expressão dos genes repórteres Luciferase e GFP. Espera-se, dessa forma, levantar informações importantes sobre alguns dos principais mecanismos envolvidos em etapas cruciais do tráfego intracelular de transgenes. Outro resultado esperado é o desenvolvimento de vetores multifuncionais capazes de reduzir a diferença de eficiência existente atualmente entre vetores não-virais e virais.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FAVARO, Marianna Teixeira de Pinho. Desenvolvimento de vetores não virais para entrega gênica baseados na cadeia leve de dineína Rp3 = : Development of non viral vectors for gene delivery based on dynein light chain Rp3. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.