Busca avançada
Ano de início
Entree

Funções cognitivas frontais e controle postural de pacientes com Demência de Alzheimer: efeitos de um programa de intervenção motora com tarefa dupla

Processo: 09/12913-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Florindo Stella
Beneficiário:Larissa Pires de Andrade
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Doença de Alzheimer   Lobo frontal   Controle postural

Resumo

A demência de Alzheimer (DA) é a principal causa de declínio cognitivo em idosos, representando mais da metade dos casos. O curso clínico da DA é avaliado pelo comprometimento progressivo, inicialmente, para fatos recentes e, posteriormente, atingindo outras funções cognitivas como: linguagem e funções executivas. O comprometimento das funções executivas ocorre devido ao envolvimento do lobo frontal, resultando em déficits de resolução de problemas, capacidade de planejamento, abstração, julgamento, flexibilidade mental, tomada de decisão, memória de trabalho, organização dos comportamentos e déficit de atenção. Contudo, o desempenho durante a realização de tarefas concomitantes nos pacientes com DA é pior que quando comparados aos idosos sem demência. Um programa de intervenção motora que trabalhe funções executivas simultaneamente, em particular atenção, poderia ajudar a reduzir a alta taxa de quedas em idosos com DA. Diante disso, a realização de trabalhos que envolvam tarefas cognitivas frontais associadas a tarefas motoras (tarefas duplas) estimuladas concomitantemente pode ser uma alternativa na diminuição do risco de quedas nestes pacientes. Portanto, o objetivo geral deste estudo é analisar os efeitos de um programa de intervenção motora sistematizada nas funções cognitivas frontais associadas ao controle postural. Para tanto, será utilizado o seguinte instrumento para avaliação de estagiamento da doença: Clinical Dementia Rating Scale (CDR). Para a avaliação neuropsicológica global será realizado o Mini-Exame do Estado Mental (MEEM). Para a avaliação das funções frontais serão aplicados o Teste do Desenho do Relógio (TDR) e a Bateria de Avaliação Frontal e Montreal Cognitive Assessment (MoCA). Para a avaliação neuropsiquiátrica: serão aplicados a Escala de Depressão Geriátrica (GDS) e o Inventário Neuropsiquiátrico (NPI). Para a avaliação motora: Plataforma de Força, Timed Up Go (TUG), Escala de Equilíbrio Funcional de Berg (EEFB), Teste de levantar e sentar da cadeira em 30 segundos, Teste de flexibilidade de alcançar sentado e Questionário Baecke Modificado para idosos (QBMI). Para o programa de intervenção motora será elaborado um protocolo de treinamento de tarefas duplas, ou seja, simultaneamente à atividade motora, uma tarefa cognitiva frontal será realizada. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ANDRADE, Larissa Pires de. Funções cognitivas frontais e controle postural na doença de Alzheimer : efeitos do programa de intervenção motora com tarefa dupla. 2011. 89 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Rio Claro). Rio Claro.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.