Busca avançada
Ano de início
Entree

Distribuição e biodiversidade de lagartos Gymnophthalmidae (Sauria: Squamata) no Vale do São Francisco (Bahia, Brasil)

Processo: 09/13089-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Tiana Kohlsdorf
Beneficiário:Anna Carolina Duarte Almeida Ribeiro Do Valle
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/60140-4 - Evolução de diversidade fenotípica em lagartos tropicais: uma abordagem integrativa investigando diversos níveis de organização, AP.JP
Assunto(s):Vale do São Francisco   Distribuicão   Biologia comparada   Gymnophthalmidae   Lagartos

Resumo

Ao longo da história evolutiva de diferentes linhagens podem ser observados padrões de dispersão de organismos viventes a partir do seu ponto de origem em diversos clados, de forma que a colonização de novas áreas ocorreria em associação com alterações na distribuição do grupo ao longo do tempo. Desta maneira, a distribuição atual de um determinado clado nada mais é do que um recorte no tempo da história evolutiva do grupo, dado que provavelmente existe uma variação temporal na distribuição espacial das espécies. A distribuição geográfica de um grupo pode se alterar em função de vários parâmetros, dentre os quais fatores ambientais, cuja influência seria mais facilmente identificada em organismos ectotermos devido à influência marcante de parâmetros como temperatura e umidade em sua fisiologia. A presente proposta de pesquisa para mestrado tem por objetivo avaliar a variação temporal da distribuição geográfica de espécies pertencentes à família de lagartos neotropicais Gymnophthalmidae. Para tal, será investigada a distribuição atual de um clado específico da família (o denominado 'clado Rodrigues'), em comparação com estimativas de distribuição passada e futura, verificando se ocorreria variação espacial ao longo do tempo na distribuição das espécies do grupo. Nesse contexto, será testada a hipótese de que existem diferenças na distribuição, ao longo do tempo, em espécies com características morfológicas e eco-fisiológicas diferentes. Para responder a essas questões serão utilizados métodos de modelagem biológica, com base em dados de locais de coleta das espécies disponíveis em coleções herpetológicas, complementadas com informações obtidas diretamente no campo.