Busca avançada
Ano de início
Entree

Otimização e utilização de macroendonucleases quiméricas para tentativa de correção da distrofia muscular em modelo canino (GRMD)

Processo: 09/13282-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Ambrósio
Beneficiário:José Luiz Nogueira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/51222-2 - Interação de terapia celular e gênica para a correção da distrofia muscular de Duchenne utilizando endonucleases quiméricas, AP.JP
Assunto(s):Terapia genética   Terapia baseada em transplante de células e tecidos

Resumo

As doenças genéticas degenerativas atingem milhões de crianças em todo o mundo. Dentre essas doenças, a distrofia muscular, caracterizada como uma doença monogênica pode ser tratada na sua origem através da terapia gênica. Assim, este estudo propõe à correção do gene causador da distrofia muscular através de modificações genéticas específicas e permanentes. Para minimizar a integração incontrolada do DNA genoma deve-se realizar a integração no sítio alvo pela recombinação homóloga ou gene targeting. A aplicação desse gene em células somáticas de mamíferos é limitada devido a sua baixa eficiência. A criação de novas classes de terapêuticos que podem desencadear rearranjos no DNA genômico de maneira específica representam uma nova promessa para um aumento significativo de eficiência desta técnica. Uma maneira de aumentar a eficiência da recombinação homóloga a níveis que podem ser considerados terapêuticos é através da indução de uma quebra na molécula de DNA. Uma tecnologia foi desenvolvida recentemente para a criação de proteínas que se ligam ao DNA de uma maneira específica e induzem uma quebra na molécula do DNA dupla fita dos genes alvo, formados por zinc finger nucleases (ZFNs). Estas endonucleases específicas oferecem vantagens à terapia gênica em relação a outras estratégias que envolvem regulação gênica, pelo fato destas modificações serem permanentes e transmitidas para a progênie celular. O potencial terapêutico das ZFNs em corrigir a mutação gênica causadora da distrofia muscular em cães pode ser avaliada em linhagens de células-tronco (CT) recentemente isoladas, oriundas de populações mononucleares de sangue de cordão umbilical de animais distróficos e também, de sua medula óssea, e linhagens celulares progenitoras de membranas fetais. Este trabalho proporcionará além da criação de novas endonucleases específicas para a correção da distrofia muscular, aumento do conhecimento e entendimento na indução de modificações genômicas em células, no esclarecimento da relação estrutura/função de enzimas que interagem e modificam o DNA genômico, no desenvolvimento de novas classes de agentes terapêuticos moleculares que apresentam um grande potencial em estudos e no tratamento de várias doenças genéticas e infecciosas, degenerativas ou adquiridas.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
NOGUEIRA, José Luiz. Otimização e utilização de macroendonucleases quiméricas para tentativa de correção da distrofia muscular em modelo canino (GRMD). 2011. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.