Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização sensora de nanoestruturas de óxido de estanho

Processo: 09/13491-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Marcelo Ornaghi Orlandi
Beneficiário:Pedro Henrique Suman
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/56836-6 - Estudo do crescimento e caracterização de materiais semicondutores unidimensionais nanoestruturados puros e dopados, AP.JP
Assunto(s):Óxido de estanho   Materiais nanoestruturados

Resumo

Nos últimos anos o entusiasmo pelo estudo de materiais nanoestruturados vem permitindo que esta seja uma das áreas de maior evolução científica. Vários métodos de síntese (i.e. fase vapor, hidrotermal, template, sol-gel, sputtiring, etc.) foram utilizados para obter as mais diversas composições de nanomateriais cada qual com suas vantagens e desvantagens. O estudo das propriedades desses materiais também caminha em passos largos e os resultados mostram que existem muitas vantagens em se utilizar materiais nanoestruturados. Entretanto, ainda restam questões abertas e o interesse científico nesta área não se findará tão breve. O estudo de materiais semicondutores, em especial cerâmicas, também se destaca devido ao grande número de possíveis aplicações. Entre esse materiais o SnO2 é um material interessante pois pode ser utilizado desde sensores para gases (em que alta porosidade é desejada por aumentar a área de superfície) até varistores e eletrodos para células combustíveis (nestes casos com o auxílio de dopantes). Neste projeto serão sintetizadas nanoestruturas de óxido de estanho a partir da fase vapor e suas propriedades sensoras (tanto para gases quanto para radiação) serão estudadas. Resultados do nosso grupo de pesquisa mostram que o controle da atmosfera de síntese permite obter nanomateriais de óxido de estanho crescidos na fase SnO ou SnO2. O SnO2 é um material muito estudado, mas o SnO ainda foi pouco explorado, e desta forma desejamos estudar as respostas desses materiais como sensores de gases e de radiação ultravioleta. Os materiais sintetizados serão caracterizados por difração de raios X, microscopia eletrônica de varredura e de transmissão (MEV e MET), medidas UV-Vis, caracterização sensora para resposta como sensores de gás e de radiação. Ao final do projeto espera-se compreender os mecanismos de crescimento dos materiais sintetizados e conhecer melhor suas propriedades sensoras pensando em possíveis aplicações tecnológicas.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SUMAN, P. H.; FELIX, A. A.; TULLER, H. L.; VARELA, J. A.; ORLANDI, M. O. Comparative gas sensor response of SnO2, SnO and Sn3O4 nanobelts to NO2 and potential interferents. SENSORS AND ACTUATORS B-CHEMICAL, v. 208, p. 122-127, MAR 1 2015. Citações Web of Science: 43.
SUMAN, P. H.; LONGO, E.; VARELA, J. A.; ORLANDI, M. O. Controlled Synthesis of Layered Sn3O4 Nanobelts by Carbothermal Reduction Method and Their Gas Sensor Properties. Journal of Nanoscience and Nanotechnology, v. 14, n. 9, p. 6662-6668, SEP 2014. Citações Web of Science: 9.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SUMAN, Pedro Henrique. Caracterização de nanoestruturas de óxido de estanho como sensores de gás. 2012. 111 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Quimica. Araraquara.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.